Fifa condena Atlético, que pode ser impedido de registrar reforços; Clube vai recorrer

Atlético vai recorrer de decisão do caso Rómulo Otero na Corte Arbitral do Esporte

O Atlético vai recorrer da decisão do comitê de status de jogadores da Fifa que determinou, no dia 11 de junho, que o clube quite uma dívida de 600 mil euros (cerca de R$ 2,7 milhões na cotação atual) com o Huachipato pela compra do jogador Rómulo Otero, sob risco de punição em caso de não pagamento até o dia 11 de agosto. Uma das penas seria suspensão no registro de novas contratações.

 O escritório de advocacia que representa o clube neste caso disse ao Superesportes que o Galo vai entrar com um recurso na Corte Arbitral do Esporte (CAS). O Atlético tem 21 dias para recorrer. A previsão é que o recurso seja julgado no período de 60 dias. Embora entre com essa ação, o clube reconhece a dívida, mas diz que está negociando com o Huachipato.
O caso foi noticiado primeiro pelo blog do Rodrigo Mattos, no Uol, que divulgou trecho da decisão da Fifa, replicado a seguir.

”Assim levando em conta as considerações sob os números II/16 e II/17 abaixo, o escritório decide que no evento de que o reclamado (Atlético) não pague a quantia devida ao reclamante (Huachipato) em 30 dias seguintes à notificação da presente decisão, uma sanção de registrar novos jogadores, nacionalmente ou internacionalmente, pela próxima janela de transferências inteira seguinte à notificação da presente decisão vai se tornar efetiva em cima do reclamado de acordo com os artigos 12bis, par4 dos regulamentos”.

Como a próxima janela de contratações abre em 16 de julho e se estende até meados de agosto, a punição, caso o clube descumpra a sentença, deve ser cumprida na janela da virada do ano.

Caso Otero

Otero chegou ao Atlético por empréstimo, em 2016, durante a gestão do presidente Daniel Nepomuceno. Em 2017, a diretoria alvinegra decidiu exercer a preferência de compra de 50% dos direitos econômicos do jogador por € 800 mil. A quantia deveria ser paga em duas parcelas de 400 mil, em agosto de 2017 e janeiro de 2018.

A diretoria chilena alega que, após algumas cobranças, o Atlético pagou um quarto da dívida, no valor de € 200 mil, já na gestão do presidente Sérgio Sette Câmara, este ano. Agora, o Huachipato pede na Fifa a quitação do restante dos valores acrescidos de juros. O Huachipato solicitou até a proibição de transferências de jogadores ao Galo, o que foi aceito na decisão.

Em maio, o Atlético emprestou Otero para o Al Wehda por US$ 5 milhões (R$ 21 milhões).

Fonte: Super Esportes / Foto: Bruno Cantini/Atlético

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *