Fifa avalia mudança de regras pós pandemia

Com muitos países apresentando uma redução nos casos do novo coronavírus, os governos começam a pensar em uma reabertura gradual do isolamento social. Com isso, a FIFA já começa a pensar em alternativas para a retomada do futebol.

E como o calendário será mais apertado do que o normal, a entidade propõe aumentar o número de substituições durante os 90 minutos de três para cinco jogadores, de acordo com a agência Reuters, a fim de ajudar a combater possíveis lesões de jogadores com o maior número de partidas em menos tempo.

Com a disputa das ligas e copas nacionais, além dos torneios continentais, como a Libertadores da América e a Liga dos Campeões – além dos campeonatos estaduais, no Brasil -, algumas equipes terão um enorme número de partidas para fazer até o fim da temporada em um curto período de tempo. A maratona de jogos certamente pode aumentar consideravelmente o número de lesões.

Segundo a proposta da FIFA, a mudança de regra se aplicaria até 31 de dezembro de 2021, o que significa que todas as competições da temporada 2020/21 podem ter até cinco substituições.

No entanto, ainda haveria apenas três paradas na partida por equipe para substituições, a fim de evitar que os jogos parem por muito tempo. Assim, para utilizar as alterações extras, os times teriam que substituir mais de um jogador por vez.

Caso a partida vá para a prorrogação, cada equipe ainda poderia fazer mais uma alteração, o que já acontece normalmente.

A medida também se aplicaria aos jogos de seleções nacionais, visto que as eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022 também foram afetadas pelo atraso causado pelo Covid-19.

Os jogos qualificatórios já estão atrasadas ​​na Ásia e na América do Sul, o que também deve acontecer na Europa no próximo ano, após a UEFA adiar a Eurocopa de 2020 para o próximo ano.

Fonte: Goal/Portal Terra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *