Enfrentando ex-clube na Série C, Edimar vê Boa encaixando e vibra com dois jogos na sequência em casa

Em sua chegada, o sentimento era de que estava mais do que pronto para ajudar. E isso vem se comprovando dentro das quatro linhas. Em menos de 10 dias como jogador do Boa, o zagueiro Edimar já chegou, foi anunciado, treinou e jogou duas partidas inteiras, mais os acréscimos. Os resultados? Uma vitória em casa em cima do Juventude, por 2×0, e empate na noite desta segunda-feira, em 2×2, com o Paysandu, no Mangueirão.

O adversário, aliás, era bem conhecido de Edimar. O defensor que chegou à equipe de Varginha na última semana jogou no Papão em 2018. Por lá foi campeão da Copa Verde. Por isso ele conhece bem o rival e valorizou o ponto somado. “Todos sabem que jogar aqui e contra o Paysandu é muito difícil, eles são fortes em casa. Já joguei aqui e sei como é, tem pressão, tem a força da torcida. Acho que merecíamos a vitória, fomos melhor. Mas o empate também tem que ser comemorado”, afirmou o camisa 4, com boas passagens também por Fortaleza e Mirassol recentemente.

Sabendo que falta pouco para o fim da próxima fase, e que recém chegou, Edimar almeja seguir na mesma batida de jogos. E vibra com a tabela da Série C. Distante justamente seis pontos do G4, o Boa recebe dois compromissos na sequência em casa. Primeiro diante do Luverdense e depois contra o São José, vice-líder do grupo. “Eu estou feliz de chegar e já jogar, conseguir ajudar. Eu falei na chegada que é faca na caveira, que quero contribuir. O Boa confiou em mim e eu também falei que estava pronto. Temos dois jogos em casa e temos que pensar grande para classificar. É focar em fazer duas vitórias. São jogos muito complicados, mas vamos trabalhar muito para isso”, finalizou o defensor, que no ano defendeu Bragantino e Tubarão.

Fonte: Assessoria de Comunicação / Foto: Fernando Torres

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *