Cruzeiro vence Tupi no primeiro jogo da semifinal do Mineiro, em Juiz de Fora

O Cruzeiro aumentou a vantagem nas semifinais do Campeonato Mineiro ao vencer o Tupi por 1 a 0, na noite desta quarta-feira, no Estádio Radialista Mário Helênio, em Juiz de Fora. O personagem da partida foi o volante Ariel Cabral, que marcou o tento da vitória celeste logo no primeiro minuto do segundo tempo e recebeu cartão vermelho aos 25min. O atacante Raniel, com boa movimentação no setor ofensivo e finalizações perigosas, também se destacou.

Graças à vitória na Zona da Mata, o time celeste se classificará à decisão do Estadual mesmo se perder o segundo confronto por um gol de diferença. Contudo, a missão do grupo é buscar o triunfo no próximo domingo, às 11h, no Mineirão. A mobilização dos torcedores para essa partida é grande. Até o começo da tarde desta quarta, cerca de 30 mil cruzeirenses já haviam assegurado suas presenças no jogo de volta.

No reencontro com o Tupi, Mano Menezes voltará a contar com o zagueiro Leo e o atacante Rafael Sobis, que cumpriram suspensão nesta quarta-feira. Também há a possibilidade de o atacante Fred, recuperado de lesão muscular na panturrilha direita, ser relacionado pela comissão técnica.

Em contrapartida, o lateral-direito Edilson, com dores no joelho direito, dificilmente ganhará condições. Quem também segue de fora é Arrascaeta, que está a serviço da Seleção Uruguaia. Juntam-se a eles o goleiro Fábio e o volante Ariel Cabral, ambos suspensos.

O jogo

Os jogadores celestes passaram por uma situação inusitada antes da partida contra o Tupi. O ônibus que levava a delegação do hotel até o estádio apresentou problemas mecânicos no meio do caminho. A alternativa? Transporte coletivo! Os atletas foram de ‘balaio’ rumo ao palco do espetáculo e lidaram com o imprevisto de maneira bem-humorada. Dentro de campo, tudo já estava definido pelo técnico Mano Menezes. Era o mesmo time que venceu o Patrocinense no último sábado, por 2 a 0, no Mineirão, em jogo único das quartas de final.
A expectativa do Cruzeiro era manter a posse de bola diante de um Tupi possivelmente retrancado. Só que o Galo Carijó quis jogar de igual para igual, até porque recebeu apoio significativo nas arquibancadas e precisava vencer para inverter a vantagem do time celeste – detentor do direito de se classificar com dois empates ou vitória e derrota pela mesma diferença de gols graças à liderança na primeira fase. Os donos da casa, então, puseram-se a tocar a redonda no campo de ataque nos primeiros minutos, mas sem incomodar o goleiro Fábio.
Já o Cruzeiro criou a primeira boa oportunidade aos 13min, quando Raniel enfiou bola para Thiago Neves, que chutou em cima do goleiro Vilar. Aos 20min, o camisa 1 do Tupi voltou a aparecer, dessa vez em finalização de Raniel. Aos 30min, o herói do Tupi foi o zagueiro Sidimar, responsável por tirar a bola em cima da linha após dividida entre Renato Kayser e Thiago Neves. Se por um lado a equipe estrelada conseguiu três bons ataques, por outro pecou principalmente pelos erros de passe nas laterais.
Em meio às oscilações do time nos 45 minutos iniciais, o técnico Mano Menezes manteve a formação para o segundo tempo. E logo no primeiro minuto, o Cruzeiro abriu o placar. Raniel brigou pela bola no campo de ataque, desarmou Leo Costa e rolou para Ariel Cabral chutar de fora da área. A batida não foi tão forte, mas pegou no contrapé de Vilar: 1 a 0. O argentino contabilizou o quarto gol em 113 partidas pela Raposa.
Em situação confortável, o Cruzeiro quase marcou o segundo gol aos 18min. Raniel driblou o adversário e chutou rasteiro para boa intervenção de Vilar. Tudo corria bem, até Ariel Cabral ser expulso pelo árbitro Wanderson Alves de Souza, aos 25min, por atingir Leo Costa em disputa de bola pelo alto. O detalhe é que o meio-campista do Tupi havia acertado um soco no camisa 5 cruzeirense pouco tempo antes e não recebeu advertência da arbitragem.
Sem Cabral, Mano Menezes se preocupou em recompor o meio-campo com Lucas Silva no lugar de Thiago Neves. Já no fim, trocou Raniel – melhor jogador em campo – e Robinho por Sassá e Mancuello. As duas últimas substituições ajudaram a ‘esfriar’ qualquer chance de reação do Tupi.
TUPI 0X1 CRUZEIRO
TUPI
Vilar; Rodrigo Dias, Sidimar, Wellington e Patrick Brey; Leo Costa (Thiaguinho, aos 28min do 2ºT), Leo Salino, João Vitor (Vitinho, aos 15min do 2ºT) e Tchô; Renato Kayser (Patrick, aos 42min do 2ºT) e Reis
Técnico: Ricardo Leão
CRUZEIRO
Fábio; Lucas Romero, Dedé, Murilo e Egídio; Henrique e Ariel Cabral; Robinho (Mancuello, aos 44min do 2ºT), Thiago Neves (Lucas Silva, aos 27min do 2ºT) e Rafinha; Raniel (Sassá, aos 39min do 2ºT)
Técnico: Mano Menezes
Gol: Ariel Cabral, a 1min do 2ºT (CRU)
Cartões amarelos: Reis, aos 5min, Tchô, aos 31min do 1ºT (TUP); Dedé, aos 13min do 1ºT. Egídio, aos 12min, Fábio, aos 29min, Henrique, aos 48min do 2ºT (CRU)
Cartão vermelho: Ariel Cabral, aos 25min do 2ºT (CRU)
Motivo: jogo de ida das semifinais do Campeonato Mineiro
Local: Estádio Radialista Mário Helênio, em Juiz de Fora (MG)
Data: 21 de março de 2018 (quarta-feira)
Árbitro: Wanderson Alves de Souza (CBF)
Assistentes: Ronei Cândido Alves (CBF) e Flávio Henrique Coutinho Teixeira (CBF)
Público: 8.238
Renda: R$ 210.700,00
Fonte: Super Esportes / Foto: Leonardo Costa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *