Cruzeiro e Palmeiras duelam amanhã por vaga na final da Copa do Brasil

Cruzeiro, Palmeiras, Flamengo e Corinthians estão vivos na disputa por duas vagas na final da Copa do Brasil 2018, que vai encher os cofres do vencedor. Depois de uma longa disputa até as semifinais, os brasileiros conhecerão os finalistas nesta quarta-feira (26). Apenas o Cruzeiro tem vantagem em sua partida, pois foi o único clube a marcar gol no jogo de ida, diante do Palmeiras, na Arena. Flamengo x Corinthians terminou empatado sem gols no Maracanã.

Cruzeiro x Palmeiras

Após um duelo cheio de emoções e polêmicas na partida de ida das semifinais, Raposa e Porco voltam a se enfrentar às 21h45 no Mineirão, na disputa pela vaga na final da Copa do Brasil. Diante de um Mineirão lotado, o Palmeiras terá que superar uma defesa sólida com Léo e Dedé, além de números que comprovam que apenas uma vez na história em Minas Gerais a equipe paulista saiu vencedora por mais de um gol de diferença. O Cruzeiro por sua vez vive constantes preocupações com as escalações de Arrascaeta e Thiago Neves, mas segue confiante. Além disso, a vaga significará um bônus histórico para as contas celestes.

Torcedores

O Cruzeiro divulgou nesta segunda-feira (24) mais uma parcial da venda de ingressos para o jogo no Mineirão. Até o momento, 40 mil torcedores garantiram presença na partida de volta. A previsão de renda bruta estipulada pela diretoria é de aproximadamente R$ 2,8 milhões.

Premiação

Passar pelo Palmeiras vai garantir ao Cruzeiro, pelo menos, mais R$ 20 milhões em premiação. A quantia milionária, e inédita na história da Copa do Brasil, é o mínimo que um clube finalista vai receber. O valor será pago ao vice-campeão. Já o time que levantar a taça vai engordar os cofres com cobiçados R$ 50 milhões.

Recorde em campo

A classificação nesta quarta-feira sobre o Palmeiras fará o time chegar à oitava decisão de Copa do Brasil – número recorde, hoje defendido exclusivamente pelo Grêmio. Nas sete vezes que chegou à final, o Cruzeiro ficou com o troféu em cinco oportunidades: 1993, 1996, 2000, 2003 e 2017. Foi vice em 1998 e 2014.

Há 88 anos

Para não ter necessidade de disputa de pênaltis, a equipe comandada por Felipão tem que bater o rival por dois ou mais gols de diferença em Minas Gerais. Feito raríssimo na história do confronto: aconteceu apenas uma vez, em 1930. Há mais de 88 anos, no dia 18 de maio, os times entraram em campo para um amistoso no Estádio Barro Preto, em Belo Horizonte. Ambos ainda tinham o nome de Palestra Itália, e os paulistas levaram a melhor por 4 a 2 – gols de Lara, Carrone, Heitor e Ministrinho. Ninão e Bengala descontaram.

Jejum

A última vitória do Palmeiras sobre os mineiros foi no encontro em 2015, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. O Cruzeiro está invicto no confronto há três anos (nove jogos, com quatro vitórias e cinco empates).

Mata-matas

Se o desempenho em Minas Gerais no histórico do confronto não é bom, o aproveitamento em jogos de mata-mata do Palmeiras contra o Cruzeiro é positivo. Em 10 encontros, os paulistas se classificaram – ou conquistaram títulos – sete vezes.

Egídio x Diogo Barbosa
Egídio terá mais um duelo à parte com Diogo Barbosa, agora no Mineirão — Foto: Agencia i7

Na principal competição que o Cruzeiro disputa na temporada, Egídio tem se destacado nas assistências: já deu seis passes para gol na Libertadores. Ainda não balançou as redes, mas também foi bem nos desarmes – foram 21, no total. O desafio do lateral é aumentar o número de cruzamentos certos (oito, até agora) para ajudar o clube na missão de virar o placar contra o Boca Juniors.

Na Copa do Brasil e no Brasileiro, Egídio não tem o mesmo rendimento em passes para gol. No torneio de mata-mata, ele não deu nenhuma assistência. No Brasileiro, deu apenas um passe que resultou em bola na rede, mas se destacou nos desarmes (38).

Diogo Barbosa retorna ao Mineirão, mas para jogar com o uniforme no Palmeiras — Foto: Cesar Greco / Ag. Palmeiras

A temporada não começou da maneira esperada. Devido a uma lesão no tornozelo, o lateral do Palmeiras fez apenas um jogo no Paulistão. No período em campo, ele teve tempo somente para realizar um desarme. Nenhum outro número de destaque.

Em relação ao Brasileiro, os números de Diogo são semelhantes aos de Egídio. Ele deu duas assistências na competição, com 27 desarmes. Os dois fizeram 16 jogos.

Na Copa do Brasil, Diogo Barbosa não tem assistência. O lateral se limitou, com base nos números, a marcar mais. Foram 16 desarmes em cinco jogos. Já, na Libertadores, o número de desarmes cai para oito, em seis jogos. A maior discrepância fica nas assistências: nenhuma a favor de Diogo, seis no saldo de Egídio.

Defesa sólida

Se depender do retrospecto de Dedé e Léo atuando juntos com a camisa celeste no Gigante da Pampulha, a classificação celeste está ainda mais encaminhada.

Desde que Dedé chegou à Toca, em 2013, ele e Léo – contratado em 2010 – formaram a dupla de zaga titular do Cruzeiro em 31 partidas no Mineirão, com 20 vitórias, seis empates e cinco derrotas. Apenas um desses tropeços foi por dois gols de diferença, placar que eliminaria o time da Copa do Brasil ainda no tempo regulamentar nesta quarta: foi contra o São Paulo, por 2 a 0, na 15ª rodada do Campeonato Brasileiro deste ano.

Outro detalhe interessante é que a defesa do Cruzeiro passou ilesa em 14 dessas 31 partidas em que os dois atuaram juntos no Mineirão. Foram 24 gols sofridos no total.

Neste ano, Léo e Dedé jogaram 17 vezes juntos no Mineirão — Foto: Agência i7 / Mineirão
Dúvidas
Os meias Arrascaeta e Thiago Neves, que se recuperam de dores na coxa, foram a campo no último treinamento mas ainda estão como dúvidas para o confronto. Eles fizeram corrida leve e atividades com os fisioterapeutas do clube. Caso a dupla seja vetada, Rafinha é o favorito para iniciar o jogo no lugar do uruguaio, enquanto Rafael Sóbis, Mancuello e David lutariam pela vaga de Thiago Neves.

Ausência certa para a partida é o lateral-direito Edilson, que foi expulso no jogo de ida. O volante Lucas Romero deve mais uma vez ser utilizado na função.

Arrascaeta e Thiago Neves foram para o campo da Toca nesta segunda-feira — Foto: Guilherme Macedo

Fontes: Iago Almeida-Redação CSul e Globo Esporte / Foto: Cristiane Mattos/BP Filmes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *