Cruzeiro e Atlético têm jogos difíceis pelo Brasileirão

Raposa estará cara a cara com Rogério Ceni pela primeira vez após saída conturbada do treinador, da equipe mineira

Durante o final de semana, os mineiros entram em campo pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro, em busca do afastamento da zona de rebaixamento. Primeiro no Z4, o Cruzeiro terá um reencontro amargo no sábado, quando enfrenta o Fortaleza. A equipe estará frente a frente com Rogério Ceni, pela primeira vez após a confusão que tirou o treinador da Toca da Raposa. Já o Atlético, com Vagner Mancini que conhece bem o São Paulo, enfrenta o Tricolor buscando a segunda vitória seguida na competição nacional.

Cruzeiro

Às 21h deste sábado (26), a equipe de Abel Braga recebe o Fortaleza no Mineirão. O meia Rodriguinho, que passou por nova cirurgia na região lombar, continua fora. Dedé, submetido a um procedimento cirúrgico no joelho direito na última quarta-feira (23), também está fora de combate. Léo, recuperado de uma fratura na clavícula, e Pedro Rocha, que realizou tratamento no tornozelo direito, não estão certos que serão relacionados. Éderson, autor do gol da vitória sobre o Corinthians, na Arena, recebeu o terceiro cartão amarelo e vai cumprir suspensão.

A tendência é que Jadson fique com a vaga ao lado de Henrique. Ariel Cabral é outra opção. No ataque, David, que cumpriu suspensão contra o Corinthians, deve retornar ao time titular e formar dupla com Fred.

O Cruzeiro vai reencontrar Rogério Ceni. Thiago Neves disse, em entrevista durante a semana, que não vai abraçar o ex-técnico. Porém, Robinho disse que tudo ficou para trás e que ele irá cumprimentar Ceni. Já o lateral Edílson disse que “acho que o Rogério errou ao me expor, assim como outros jogadores. Isso também será um aprendizado para a carreira dele, pois a gestão do grupo faz toda a diferença. Mas já está superado. Ele tem toda uma carreira de técnico pela frente e saberá ajustar essas coisas”, completou.

Atlético

“O Atlético tem um jogo muito duro diante o São Paulo, no Morumbi, no domingo (27), às 16h. Vagner Mancini saiu do São Paulo há menos de um mês e pode ser a arma atleticana para vencer o confronto. Eu tive recentemente no São Paulo, por nove meses, vi muito o São Paulo jogar. O dia da minha saída foi o dia da chegada do Fernando Diniz. De lá para cá, o time foi alterado em algumas coisas. (…) É lógico que eu conheço um pouco mais do elenco do São Paulo do que o Diniz o elenco do Atlético. Não sei se isso vai me dar vantagem ou não. Ao fim dos 90 minutos, vamos saber”, disse Mancini.

O Atlético-MG vive um jejum de gols de atacantes no Brasileirão. O último gol de Ricardo Oliveira foi na 14ª rodada, na vitória por 2 a 1 contra o Fluminense. Já Alerrando, não balança as redes desde a 9ª rodada, no empate por 1 a 1 com o São Paulo. O capitão Réver trabalhou e deve estar em campo. Nathan, Luan e Otero são os jogadores da última linha que ficarão responsáveis pela marcação, deixando Di Santo um pouco mais solto e mais a frente.

Twiiter Atlético

Redação CSul – Iago Almeida / Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *