Cruzeiro deixa a zona de rebaixamento após sétimo jogo sem derrota

Raposa recebe Bahia no Mineirão, no domingo (3); Pressionado, Atlético-MG entra em campo contra o Fortaleza no Castelão, neste sábado (2)

Redação CSul – Iago Almeida / Fotos: Twitter Cruzeiro

Enfim o resultado que precisava para tirar o time da zona de rebaixamento. Após melhora com Abel Braga, o Cruzeiro completou o sétimo jogo sem derrotas ao vencer o Botafogo por 2×0, no Engenhão. A equipe mineira chegou aos 32 pontos e ultrapassou CSA (29) e Fluminense (30), saindo da degola. Cacá, melhor em campo, e Éderson, no apagar das luzes, marcaram para a Raposa que respira na luta contra o quer seria sua primeira Série B.

‘Cacábulosos’

O menino Cacá, de apenas 20 anos, marcou seu primeiro gol profissional com a camisa celeste. Aos 25 minutos do primeiro tempo, o defensor aproveitou a cobrança de escanteio de Thiago Neves, pelo lado esquerdo, subiu muito alto e, de cabeça, mandou a bola para o fundo da rede do Botafogo.

Éderson fechou a conta e disse que é “muito importante eu estar conseguindo ajudar a equipe. Fico feliz com a equipe. Antes do jogo eu falei que faltava um detalhe ou outro, mas hoje nós tomamos um sufoco, soubemos suportar bem, e eu fico muito feliz pela entrega de todo grupo e por tudo que está acontecendo na minha vida”, completou o jogador.

Próximo compromisso

O Cruzeiro busca se afastar de vez do Z4 e recebe o Bahia, neste domingo (3), às 19h. Com o Mineirão lotado, a Raposa terá a chance de saltar mais duas posições na tabela, caso vença e consiga ajuda do Palmeiras, que enfrenta o Ceará na Arena Palmeiras, e do Santos, que joga contra o Botafogo na Vila Belmiro.

Crise no Galo?

Se o Cruzeiro anda caminhando para espantar a crise, o Atlético se encontra cada vez mais desesperado com os resultados ruins. Com a vitória do rival nesta quinta-feira, o Galo chegou a 5 pontos apenas do Fluminense, primeiro dentro da zona de degola. A equipe de Mancini tem uma sequência de duas vitórias em 15 jogos e se aproxima cada vez mais com a zona de rebaixamento. O elenco do Atlético, enfim, começou a admitir que a luta do time na reta final do Brasileirão é, sim, contra o Z-4.

A diretoria capitaneada por Sérgio Sette Câmara tem sido alvo de constantes protestos de grande parte da torcida. Os salários atrasados, problema que não é exclusivo do Galo, também incomodam. O comando técnico também é um problema, mais especificamente a falta de confiança do torcedor no comandante.

Tentando burlar tudo isso, o Galo visita o Fortaleza, em jogo de seis pontos, neste sábado, às 17h, abrindo a 30ª rodada da Série A, no Castelão.

Bruno Cantini/ Atlético-MG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *