Cruzeiro aposta em histórico de Mano no returno da Série A

Coincidência ou não, Mano Menezes carrega em sua trajetória como treinador o histórico de fazer bons returnos no Campeonato Brasileiro. Em seis edições, ele teve a oportunidade de comandar um time na segunda metade da competição. Em cinco, o aproveitamento nas 19 rodadas finais foi superior ao do turno. É um alento para o Cruzeiro, que almeja melhorar a pontuação para ingressar no G6 e garantir a classificação à Copa Libertadores da América de 2018 por intermédio da campanha na Série A.
Em 2006, o Grêmio celebrava o retorno à elite nacional – foi campeão da Série B de 2005 – com briga na parte de cima da tabela. No turno, somou 29 pontos e ficou em quinto. No returno, a arrancada de 38 pontos fez o time subir para terceiro e disputar a Libertadores do ano seguinte. Em 2007, o Tricolor não conseguiu encerrar a competição no G4, porém contabilizou mais pontos nas 19 rodadas finais: 30 a 28.
A campanha de 2009 com o Corinthians foi o ponto fora da curva. Nono colocado do turno, com 28 pontos, o clube paulista conseguiu apenas 24 no returno e encerrou a Série A em 10º, com 52. Contudo, a conquista da Copa do Brasil salvou a temporada de Mano Menezes. Cinco anos depois, o treinador teve a oportunidade de trabalhar no Timão durante todo o ano. A segunda parte do Brasileiro foi ligeiramente melhor que a primeira – 36 a 33 –, e o time ficou em quarto lugar, com 69 pontos.
Mano Menezes tem missão de fazer boa pontuação no returno para Cruzeiro alcançar o G6
Cruzeiro
Mano Menezes está em sua terceira participação pelo Cruzeiro no Campeonato Brasileiro. Nas duas anteriores – 2015 e 2016 –, assumiu elencos montados por outros profissionais e ainda assim obteve bons resultados. Nessas ocasiões, o gaúcho conseguiu livrar a equipe do risco de rebaixamento. Se não comemorou classificações para a Libertadores, ao menos ficou na intermediária da tabela.
Em 2015, o Cruzeiro somou 33 pontos no returno, sendo 30 sob o comando de Mano Menezes, e finalizou a competição em oitavo, com 55. Já em 2016, o comandante registrou 32 pontos, que fizeram a Raposa alcançar 51 e saltar do 18º para o 12º lugar.
Em 2017, o Cruzeiro de Mano Menezes alternou altos e baixos no primeiro turno. Ganhou de adversários que brigam em cima, como Santos e Palmeiras, mas perdeu de equipes que estão na luta contra o Z4, casos de Chapecoense e Avaí. Com 27 pontos – sete vitórias, seis empates e seis derrotas –, o clube celeste está em sétimo lugar, a um ponto do sexto colocado Sport, que fecha o G6 do Brasileiro. Mesmo com a condição de ir à Libertadores pela Copa do Brasil, torneio do qual é semifinalista (enfrentará o Grêmio), a equipe azul pretende crescer no returno e voltar a fazer boa campanha na Série A.
Mano Menezes no Brasileiro
Grêmio – 2006
Turno: 29 pontos (5º)
Returno: 38 pontos
Posição final: 3º
Grêmio – 2007
Turno: 28 pontos (7º)
Returno: 30 pontos
Posição final: 6º
Corinthians – 2009
Turno: 28 pontos (9º)
Returno: 24 pontos
Posição final: 10º
Corinthians – 2014
Turno: 33 pontos (4º)
Returno: 36 pontos
Posição final: 4º
Cruzeiro – 2015
Turno: não estava no comando (Raposa ficou em 14º lugar, com 22 pontos)
Returno: assumiu o clube na 22ª rodada. Em 16 jogos, somou 30 pontos (oito vitórias, seis empates e duas derrotas)
Posição final: 8º (55 pontos)
Cruzeiro – 2016
Turno: comandou o time da 17ª até a 19ª rodada (1 vitória, 1 empate e 1 derrota). No geral, Raposa somou 19 pontos e ficou em 18º lugar
Returno: 32 pontos
Posição final: 12º
* Pelo Corinthians, em 2010, Mano deixou o time em primeiro na 11ª rodada e assumiu o comando da Seleção Brasileira. No Flamengo, em 2014, trabalhou entre a 5ª e a 22ª rodada.

Fonte: Super Esportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *