CPI: Rússia é excluída parcialmente dos Jogos Paralímpicos

O Comitê Paralímpico Internacional (CPI) não restabeleceu participação da Rússia (CPR) na organização, diz-se no site oficial do órgão.

“Na segunda-feira (29), o CPI anunciou que prorroga o afastamento do Comitê Paralímpico da Rússia”, comunica o site.

O Conselho do CPI tomou a decisão depois de ter recebido nova informação do grupo de trabalho para restauração do Comitê Paralímpico russo. Em janeiro, o grupo de trabalho comunicou que ainda não foram cumpridos dois critérios: plena restauração dos direitos da Agência Russa Antidoping pela Agência Mundial Antidoping (WADA, na sigla em inglês) e apresentação de uma resposta oficial que detalha as consequências do relatório de Richard McLaren.

O relatório de Richard McLaren corresponde ao documento do professor canadense dedicado à investigação dos testemunhos do ex-chefe do Laboratório Antidoping de Moscou, Grigory Rodchenkov. O relatório descreve os processos de substituição de exames “sujos” de atletas russos por “limpos” em mais de 30 modalidades nos Jogos Olímpicos do Verão e Inverno entre 2012 e 2014.

Também o Comitê internacional declarou que atletas russos poderão participar com bandeira neutra em Pyeongchang em cinco modalidades. Segundo o chefe do CPI, Andrew Parsons, o órgão admite participação somente daqueles atletas, cuja “pureza” foi comprovada.

Em agosto de 2016, o CPI afastou os atletas russos dos Jogos Paralímpicos de 2016 e privou o Comitê Paralímpico Nacional da Rússia de fazer parte da organização. Em dezembro de 2017, o órgão prorrogou o afastamento, notando que a parte russa não cumpriu todos os pontos acordados para restauração de sua participação.

Fonte: Notícias ao Minuto / Foto: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *