Copa América 2019 – Uniforme da seleção e mascote da competição são anunciados

Em julho, a Copa América toma conta dos gramados do Brasil, sede da competição em 2019. A edição deste ano marca o centenário da primeira vez que o país sediou a competição e também a primeira vez que foi a Seleção Brasileira foi campeã. Na ocasião, em 1919, o time brasileiro entrava em campo com seu uniforme predominantemente branco e apresentava ao mundo o que viria a ser conhecido como o país do futebol.

O Brasil estreia na Copa América contra a Bolívia, no Morumbi, dia 14 de junho. A Venezuela é a segunda adversária, dia 18, na Fonte Nova e a fase de grupos fecha contra Peru, na Arena Corinthians.

As seleções brasileira e boliviana, que abrem a competição, estão no grupo A, que ainda conta com Peru e Venezuela. O grupo B é formado por Argentina, Catar (convidado), Colômbia e Paraguai. Já o grupo C terá Chile, Equador, Japão (convidado) e Uruguai.

Uniforme

Em homenagem aos 100 anos da conquista, a Seleção ganhou um novo uniforme comemorativo, na cor branca, para relembrar um dos primeiros capítulos vitoriosos da história. “Para celebrar este marco na história do esporte, a Nike se inspirou no centenário da primeira Copa América disputada no Brasil para criar a Coleção da Seleção Brasileira para esta edição do torneio, que retorna novamente ao país. Composta por um uniforme branco comemorativo, itens casuais para o dia-a-dia e um novo uniforme principal, a coleção une o clássico visual retrô do futebol daquela época ao estilo moderno do esporte contemporâneo”, afirma o Diretor de Marketing da Nike, Daniel Paz.

Inspirado no modelo utilizado em 1919, o uniforme comemorativo apresenta uma camisa inteiramente branca. Em gola polo clássica na cor azul, a camisa traz os mesmos atributos do uniforme principal na mais alta tecnologia. Detalhes nas mangas; números nas costas e no centro do peito são registrados também em azul. Completando o uniforme, os shorts Vapor Match azuis são estampados com números brancos e os meiões, também azuis, aparecem em tonalidades mais escuras.

Já a nova Amarelinha faz referência a Seleção de 89, época em que o Brasil sediou o torneio pela quarta vez e manteve a tradição de ser campeão todas as vezes que disputou a competição em território nacional. A gola em “V” dá lugar ao clássico design em gola polo verde e as mangas da camisa ganham detalhes da mesma cor, remetendo ao desenho usado naquele período.

Vinícius Júnior foi o modelo escolhido para apresentação oficial do uniforme. “Primeiramente quero agradecer o carinho que vocês têm por mim, por me fazerem o convite de vestir essa camisa, que há muito tempo o Brasil não veste. Obrigado a todos. Tamo junto!”, disse Vinicius / Divulgação

Mascote

Uma capivara foi escolhida mascote da Copa América 2019 e seu nome será elegido através de votação popular entre Capibi ou Zizito. O animal foi adotado pelo fato ser sociável e conviver de forma pacífica com outras espécies. O anúncio foi divulgado na última semana.

Capibi é uma homenagem à população indígena do continente misturando as fonéticas das palavras em tupi: kapii’gwara (capivara) e yby (chão que pisa).

Já Zizito homenageia o brasileiro Zizinho, maior artilheiro da competição com 17 gols ao lado do argentino Norberto Méndez.

A enquete estará aberta até o dia 12 de abril e está disponível para os internautas votarem nos perfis oficias da competição no Facebook e no Twitter.

Votação pode ser feita no Instagram e Facebook, perfis oficiais da competição / Divulgação

Novo escudo

Divulgação

A CBF lançou, nesta terça-feira (9), a sua nova logomarca. É a 15ª versão do escudo, incluindo as mudanças com as inclusões das estrelas das conquistas da Copa do Mundo. Embora tenha sido apresentado e já seja utilizado nas redes sociais e publicações institucionais da entidade, o novo emblema só estreará no uniforme da seleção brasileira em março de 2020, nas eliminatórias. Portanto, não está nas novas camisas e não estará na Copa América.

Segundo a CBF, o objetivo com a nova marca é assegurar, além de modernizá-la, ampliar a percepção de que a entidade realiza um trabalho além das seleções brasileiras. O novo escudo manteve boa parte de seu desenho, com a cruz no seu centro. As cores foram valorizadas.

É a primeira grande mudança desde 1991, ano em que o escudo anterior foi adotado. As únicas mudanças, desde então, foram as inclusões das estrelas do tetracampeonato mundial, em 1994, e do penta, em 2002.

“Essa mudança reflete os valores que a CBF quer reforçar na sua relação com todos os seus parceiros e com a sociedade”, declarou Rogério Caboclo, presidente da CBF.

Novo presidente

Divulgação

A Confederação Brasileira de Futebol começa nesta terça-feira (9) uma nova gestão. O paulista Rogério Caboclo, advogado e administrador de empresas de 46 anos, tomou posse como mandatário na sede da entidade máxima do futebol brasileiro, localizada na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro como presidente da entidade do futebol brasileiro. Além de saudar a presença de autoridades, dirigentes e ex-jogadores, o novo mandatário garantiu que mudará a imagem arranhada da CBF:

“Vivemos um momento decisivo. Se nós queremos ter o melhor futebol do mundo, precisamos acelerar nossas mudanças. Meu orgulho é do tamanho da responsabilidade. Não posso e nem quero esconder o desgaste pelo qual a CBF passou. Vamos enfrentar estas mudanças com determinação. Não vou tolerar desvios de conduta,  ou questões duvidosas de governabilidades”, disse.

Uma das medidas anunciadas por Caboclo para a sua nova gestão foi a criação de um “Conselho de Craques”:

– O futebol é um esporte coletivo. Organizamos um timaço, que será o “Conselho de Craques”, que vão trabalhar com a gente, com liberdade e independência. São pessoas notáveis do nosso futebol.

Além de Juninho Paulista, que foi designado como Diretor de Desenvolvimento do Futebol, os “notáveis” escolhidos pela CBF são Cafu, Ricardo Rocha, Muricy Ramalho, Jairzinho, Careca, Carlos Alberto Parreira Zinho e Gilberto Silva, além das ex-jogadoras de futebol feminino Pretinha e Michael Jackson.

Também foi anunciada uma novidade na Comissão de Arbitragem. O ex-árbitro Leonardo Gaciba substituirá o Coronel Marcos Marinho no cargo de Chefe da Comissão de Arbitragem.

Próxima sede

Na manhã desta terça-feira (9) a Conmebol anunciou oficialmente Argentina e Colômbia como sedes da Copa América 2020. A novidade da sede dupla foi tomada durante uma sessão do Conselho da entidade máxima do futebol sul-americano que também anunciou uma mudança no formato da Copa América . A partir do ano que vem, a primeira fase da competição será dividida em dois grupos com seis equipes. Cada hexagonal (grupo de seis) classificará quatro equipes para a fase final, constituindo de quartas de final, semifinais e final.

Os grupos da Copa América 2020 atmbém já estão definidos:

Zona Norte – Brasil , Colômbia, Venezuela, Peru e seleção convidada;

Zona Sul – Chile, Uruguai, Argentina, Paraguai, Bolívia e seleção convidada.

“O objetivo central dessa mudança é fornecer mais facilidades para os torcedores e trazer geograficamente os jogos das seleções para o público sul-americano”, disse Alejandro Dominguez, presidente da Conmebol .

Fontes: IG – Gazeta Esportiva – O Correio News – Globo Esporte e Lance / Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *