Conmebol nega recurso para ‘barrar’ Dedé; Boca pensa em acionar o TAS

O Boca Juniors não conseguiu reativar a suspensão ao zagueiro Dedé, do Cruzeiro. O recurso do clube argentino foi negado pela Câmara de Apelações da Conmebol. O documento foi publicado pelo repórter Wellington Campos, da Rádio Itatiaia. Com isso, o defensor poderá jogar nesta quinta-feira, no Mineirão, na partida de volta entre os times pelas quartas de final da Taça Libertadores.

O Boca havia recorrido da anulação da suspensão provocada pelo cartão vermelho dado a Dedé no jogo de ida das quartas de final da Taça Libertadores, no dia 19 de setembro, na Bombonera. Na quarta-feira passada, o Tribunal de Disciplina da Conmebol acatou o pedido do Cruzeiro e anulou os efeitos jurídicos da expulsão do zagueiro, ou seja, a suspensão.

Dedé foi expulso aos 31 minutos do segundo tempo, após um choque involuntário de cabeça com o goleiro Andrada, do Boca Juniors. O árbitro paraguaio Éber Aquino se aproximou do arqueiro, viu sangue na boca dele e foi rever o lance na tela do árbitro de vídeo (VAR). O paraguaio decidiu expulsar Dedé da partida, que terminou com vitória do Boca por 2 a 0.

O cartão vermelho, em lance acidental, gerou revolta entre os cruzeirenses. No dia seguinte ao jogo na Bombonera, Wagner Pires de Sá, presidente do Cruzeiro, e Benecy Queiroz, superintendente de futebol do clube, foram à sede da Conmebol, em Luque, no Paraguai, para solicitar o cancelamento da suspensão automática de Dedé. A CBF também enviou um ofício com o mesmo pedido, que acabou aceito pela Conmebol.

Cruzeiro e Boca definem nesta quinta-feira quem avança à semifinal da Libertadores. A Raposa precisa vencer por mais de dois gols de diferença para se classificar. Uma vitória por 2 a 0 leva a decisão para os pênaltis.

Fonte: Globo Esporte / Foto: REUTERS/Agustin Marcarian

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *