Com polêmica e Fábio inspirado, Cruzeiro vence Palmeiras e abre vantagem na semifinal da Copa do Brasil

Barcos marca no início, Raposa segura pressão com um a menos e supera o Verdão fora de casa; palmeirenses reclamam de último lance, em que juiz marca falta em Fábio, antes de Antônio Carlos completar para as redes

No primeiro duelo das semifinais da Copa do Brasil, entre Cruzeiro e Palmeiras, o que se sobressaiu foi a defesa mineira, que segurou pressão, viu Barcos marcar o único gol da partida e fez a equipe levar vantagem para o duelo de volta no Mineirão. Fábio inspirado e Dedé e Leó precisos foram os maiores responsáveis por assegurar o zero no placar alviverde. No último lance da partida, polêmica. O árbitro Wagner Reway paralisou jogada antes da finalização de Antônio Carlos que foi morrer no fundo das redes. 1×0 Cruzeiro com vantagem para o próximo confronto.

O jogo

O Palmeiras, como mandante, iniciou a partida pressionando o Cruzeiro e, logo aos três minutos, Borja obrigou Fábio a operar um milagre. No entanto, no lance seguinte, o time de Mano Menezes foi implacável. Robinho avançou pela direita, fez ótima tabela com Thiago Neves e tocou para Barcos, que dominou com o peito e tocou na saída de Weverton para abrir o placar. O Verdão não sentiu o gol. Seguiu tentando pressionar. As principais chances foram com Dudu, aos dez minutos, e com Borja, aos 28, mas eles não conseguiram acertar a meta celeste. Já no fim da primeira etapa, aos 41, a Raposa quase ampliou o marcador. Thiago Neves deu lindo passe para Arrascaeta, que finalizou para defesa à queima-roupa de Weverton. Os 45 minutos iniciais terminaram com 1 a 0 no placar da Arena Palmeiras.

Dudu domina a bola e é marcado por Edilson (Foto: Bruno Ulivieri / Dia Esportivo / Estadão Conteúdo)

 O segundo tempo começou com clima quente. Muita reclamação por parte do Palmeiras, com inclusive consulta ao árbitro de vídeo por causa de uma disputa de bola entre Egídio e Bruno Henrique, em que o cruzeirense deu uma solada no palmeirense, mas que acabou não levando o amarelo. De chance mesmo só aos 21 minutos, quando Mayke chutou cruzado, e Fábio defendeu. Dez minutos depois, Willian obrigou novo trabalho do goleiro cruzeirense em chute fora da área. O goleiro cruzeirense impediu o Palmeiras de novo, após chute cruzado de Lucas Lima. A pressão aumentou quando Edilson levou o cartão vermelho por reclamação. Nos minutos finais, dois sustos para os cruzeirenses: em cruzamento, Egídio tentou tirar para a linha de fundo, mas quase mandou para a própria meta. Fábio, ele de novo, salvou a Raposa. No outro lance, Lucas Lima acertou o travessão. Mas, no final, a polêmica principal: Fábio sai mal do gol, a bola sobrou para Antônio Carlos, que faz o gol. O juiz já havia apitado, marcando falta no goleiro celeste. Jogadores palmeirenses reclamaram e pediram a consulta do VAR, mas o árbitro encerrou a partida, para desespero dos paulistas e alívio dos mineiros.
Próximo confronto

Como não há critério de gol marcado fora de casa, o Cruzeiro precisa de um empate no jogo de volta para se classificar, enquanto o Palmeiras precisa vencer por dois gols de diferença. Qualquer vitória palmeirense por 1 gol leva a disputa aos pênaltis. O jogo será disputado no Mineirão no próximo dia 26, às 21h45.

Nomes do jogo

Os destaques da partida ficaram por conta de Fábio e Dudu. O goleiro cruzeirense que vive boa fase, fez ótimas defesas, saiu bem em lances capitais, fechou a meta celeste e garantiu mais uma vez uma vantagem para o jogo de volta. Pelo lado alviverde, o atacante Dudu descontrolou a defesa mineira. Mesmo não marcando, assustou, chutou, tentou e ameaçou demais a meta celeste. A defesa do Cruzeiro estava bem montada no jogo e conseguiu segurar os ‘incômodos’ gerados pelo atacante, que ainda levou um cartão amarelo por reclamação na partida.

“Lei do ex” e fim do jejum

(Foto: Renato Pizzutto/BP Filmes)

Depois de 11 jogos sem marcar pelo Cruzeiro, o atacante Barcos findou a má fase justamente contra o seu ex-time. E foi logo aos cinco minutos de partida. É o segundo gol do atacante com a camisa cruzeirense, que já havia marcado contra o Atlético-PR, na vitória por 2 a 1, no Mineirão, pelo Brasileiro. Na comemoração, ele correu diante os torcedores cruzeirenses no estádio e além da famosa posa de pirata, comemorou “tirando” a catimba que o assombrava durante o jejum.

Raposa novamente em vantagem

Assim como foi nas oitavas e nas quartas da Copa do Brasil, o Cruzeiro começou a semifinal fora de casa e venceu. Aconteceu contra Atlético-PR e contra o Santos. Agora, contra o Palmeiras. O time vence por 1 a 0, em São Paulo, e leva a vantagem novamente para casa. Podemos destacar também a campanha nas oitavas da Libertadores, quando a equipe celeste venceu o Flamengo por 2×0 no Maracanã e também levou vantagem para casa.

Melhores Momentos

Redação CSul – Iago Almeida / Com informações de Globo Esporte / Foto: Maurício Rummens / Fotoarena / Estadão Conteúdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *