Coletiva de Imprensa do novo treinador do Boa Esporte, Daniel Paulista

Daniel Paulista, novo treinador do Boa Esporte, concedeu entrevista na tarde desta terça-feira (8), no CT do clube, na rua Paraná, às 15 horas. Além dele, Chicão que também chegou ao clube para o cargo de auxiliar técnico, falou com a imprensa.

Durante a entrevista, Daniel mostrou satisfação em treinar uma equipe da série B e que os trabalhos já se iniciaram, mesmo com o pouco tempo para treinar a equipe que vai enfrentar o CSA em Alagoas no fim de semana. Daniel disse ainda que pretende trabalhar com os jogadores que estão a sua disposição, com muito critério e calma, mas que se precisar poderá indicar nomes a diretoria.

Confira a entrevista completa com o novo treinador boveta:

Daniel, você conseguiu salvar o Sport do rebaixamento no ano passado, vem para mais uma missão difícil agora no Boa?

É, mas uma situação diferente. As duas vezes que eu tive a chance de trabalhar frente ao Sport faltavam apenas 8 jogos, que é uma situação bem diferente daqui. A gente ainda tem um campeonato todo pela frente, muita coisa ainda vai acontecer. Eu acredito que nós temos aqui jogadores competitivos, que conseguiremos fazer uma equipe aguerrida, como é a cara, e sempre foi, do Boa, e que a gente possa se recuperar dentro do campeonato.

Sobre os jogadores, possui algum que você já conhece? Pretende pedir mais gente para o elenco?

Estamos começando hoje o trabalho, vamos observar. O elenco tem bastante jogadores. Eu assisti os 4 primeiros jogos do time da série B, tem alguns jogadores que já trabalharam comigo no Sport, outros já enfrentei como adversário, então já temos um conhecimento sobre a equipe. Alguns ainda jogaram em equipes grandes.

Como você vê esse novo desafio na sua carreira?

Vejo como uma grande oportunidade, por estar numa equipe importante no cenário nacional, uma segunda divisão, que é uma vitrine. Vou fazer de tudo, procurar trabalhar como sempre trabalhei a frente do Sport para que a equipe possa estar vencendo e todo mundo sair ganhando.

Você já tem um desafio pela frente, pegar o CSA em Alagoas. O que você está passando pro grupo, apesar do pouco tempo de trabalho?

Temos pouco tempo pra esse jogo e vamos enfrentar uma equipe que está num bom momento, numa empolgação, conseguindo bons resultados. Vamos enfrentar um estádio lotado, muita dificuldade, mas vamos trabalhar bem a equipe para que possamos fazer um bom jogo e trazer um bom resultado.

É seu primeiro desafio longe de Pernambuco. Como que está sendo isso pra você, sair de lá onde você é querido pela torcida, e começar aqui um novo desafio, de ter um campeonato inteiro pela frente?

É um desafio grande, mas uma oportunidade que vi com bons olhos. Tudo tem um início. O Boa acredita no meu potencial, por tudo que eu fiz a frente do Sport, e eu espero corresponder ao máximo dentro dos trabalhos e dos treinamentos, para que possamos apresentar uma evolução da equipe para que a gente conquiste os resultados que todos querem.

Junto com você vem toda uma comissão técnica diferente. Como você avalia essa nova equipe que chega passa assumir, assim como você, esse campeonato a partir dessa 5ª rodada?

O Clube optou por fazer algumas mudanças dentro da comissão técnica, que já estavam definidas e que não estavam relacionadas a minha chegada. Comigo está chegando apenas o Chicão, que é meu auxiliar e vai trabalhar junto com a gente no dia a dia para que possamos buscar essa melhora. Quanto aos outros profissionais, são de alta qualidade, alguns já até passaram pela equipe do Boa e estamos de braços abertos para trabalhar com todos e buscar os bons resultados.

Todo treinador quando chega em uma equipe, traz algumas novidades, jogadores de própria confiança. Você vai indicar alguém para a diretoria?

A princípio não tivemos esse tipo de conversa, vamos trabalhar com quem está aqui. Vamos observar nosso elenco, ser muito criterioso, pois o futebol precisa disso. Não se pode trabalhar de forma afobada, tem que ter critérios e calma para fazer as escolhas. Vamos observar muito o que temos em mãos que eu acredito ser um grupo competitivo, e é o que eu espero da equipe a partir de agora.

A comissão técnica foi contratada apenas para tirar o Boa Esporte da zona de rebaixamento, ou tem objetivos de alcançar a série A em 2019?

Temos que entender o momento atual e trabalhar com metas. O principal objetivo no momento é sair da zona de rebaixamento. Se por ventura, o campeonato nos propiciar buscar objetivos maiores, é lógico que vamos trabalhar muito para isso.

Tem técnico que prefere um time mais ofensivo, outros que gostam de trabalhar mais a bola. Como você enxerga o futebol?

Enxergo hoje, um futebol de muita marcação. O futebol quanto mais dinâmico, mais rápido, melhor, mas sem desatenção com a defensiva. Vamos tentar inserir isso na equipe, ter uma marcação forte, e quando tiver a posse de bola ser uma equipe rápida e buscar ainda mais rápido chegar ao gol adversário.

O que o torcedor do Boa pode esperar da ‘era’ Daniel?

Muito trabalho, muita dedicação. Vim aqui pra ganhar, pra buscar objetivos grandes, pra buscar uma melhora da equipe e vamos procurar trabalhar cada dia com mais intensidade.

O ex-jogador e zagueiro Chicão, ex-atleta de Corinthians, Flamengo e Bahia, também falou com os jornalistas e mostrou satisfação em seguir a carreira ainda com contato com o futebol.

Como é pra você estrear como auxiliar técnico?

Uma experiência nova, um desafio novo. Temos que ser movidos a desafios. Quando o Daniel me convidou para ser seu auxiliar, eu não pensei duas vezes, mesmo sabendo da situação do clube hoje na tabela. A gente pretende ajudar muito o Boa a sair dessa situação.

Como foi construída essa parceria com o Daniel?

Nós jogamos juntos no Juventude, então construímos uma amizade grande. Tive com ele há pouco tempo atrás, enquanto ele ainda estava no Sport, e quando ele saiu de lá, decidiu que iria montar sua própria comissão técnica e me fez o convite. 

Você se aposentou a pouco tempo. Como está sendo essa transição de jogador para auxiliar?

O longo do tempo que fiquei parado serviu para refletir e saber se era mesmo isso que eu queria, pois é difícil você largar o campo. É difícil quando você toma uma decisão de parar de jogar futebol, mas fico feliz em ter recebido esse convite e voltar novamente ao campo, agora em outra função.

Como é a motivação de um cara que foi campeão como jogador e conquistou títulos importantes, agora voltar e trabalhar a beira dos gramados?

Conquistei títulos importantes e quero continuar conquistando. Esse é o objetivo. Como eu disse, a vida é feita de desafios, é mais um que estamos começando, e pretendo crescer muito.

O próximo compromisso do Boa Esporte é contra o CSA, no Estádio Rei Pelé, em Alagoas, no sábado (12), às 16h30min, pela 5ª rodada da série B. O time ocupa a última colocação, sem pontuar e com situação delicada no início do campeonato.

Redação CSul – Iago Almeida / Fotos: Luana D’Ângelo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *