Campeonato Mineiro: 12 equipes na disputa pelo título

A partir deste sábado (19), os gramados do estado de Minas Gerais receberão partidas do Campeonato Mineiro 2019. 12 equipes lutam pelo título e por bom início de temporada. A largada ficou por conta de Guarani e Cruzeiro, que se enfrentam neste sábado às 16h30, em Divinópolis.
O Atlético Mineiro é o maior vencedor da competição com 44 títulos, seguido pelo Cruzeiro, com 37. O dono do recorde de conquistas consecutivas, porém, é o América Mineiro, que foi decacampeão entre 1916 e 1925. O Tupi é o atual campeão do interior e busca alcançar novo título.
O campeonato será disputado no mesmo modelo de 2018. As 12 equipes se enfrentam na primeira fase e apenas oito times se classificam para as quartas de final, que ocorre no sistema mata-mata, com jogos de ida e volta, assim como semifinais e final.
Uma das principais forças do interior, o Boa Esporte chega enfraquecido ao Mineiro. Após ser rebaixado para a Série C do Brasileiro em 2018, a equipe de Varginha busca alcançar grandes resultados no estadual para fazer as pazes com a torcida e ganhar ânimo para conquistar o acesso no campeonato nacional. O técnico Tuca Guimarães, que chegou ao clube no final no ano passado, foi mantido no cargo e alguns jogadores chegaram para compor o elenco. Apenas 3 jogadores que disputaram a Série B ano passado, foram mantidos no elenco.

Boa Esporte

Uma das principais forças do interior, o Boa Esporte chega enfraquecido ao Mineiro. Após ser rebaixado para a Série C do Brasileiro em 2018, a equipe de Varginha busca alcançar grandes resultados no estadual para fazer as pazes com a torcida e ganhar ânimo para conquistar o acesso no campeonato nacional. O técnico Tuca Guimarães, que chegou ao clube no final no ano passado, foi mantido no cargo e alguns jogadores chegaram para compor o elenco. Apenas 3 jogadores que disputaram a Série B ano passado, foram mantidos no elenco.
“A gente espera fazer um grande campeonato, e montamos nossa equipe com foco nisso. Precisamos chegar forte na Série C, e isso passa pelo estadual. A ideia é trabalhar com planejamento e ter um ano muito equilibrado”, disse Tuca.

Caldense

A equipe de Poços de Caldas contratou 16 jogadores e está com as contas em dia para iniciar bem a temporada. Após brigar contra o rebaixamento no Mineiro em 2018, a Veterana pretende mostrar sua força e buscar classificação à próxima fase do estadual. Toda a comissão técnica também foi mudada.

Equipes do Interior

Campeão do interior no ano passado, o Tupi, de Juiz de Fora, corre atrás do bicampeonato, para apagar o rebaixamento para a Série D em 2018. Com uma equipe renovada e mais jovem, o Galo Carijó manteve apenas cinco jogadores no elenco, em relação a última temporada.
Vila Nova, Guarani, Patrocinense, Tupynambás, U.R.T. e Tombense buscam surpreender os ‘grandes’ do estado. A equipe de Nova Lima, que lutou para não cair ano passado, quer assegurar uma vaga na Série D. O time de Divinópolis só tem o campeonato no calendário deste ano e pretende ir bem para salvar a temporada. O clube de Patrocínio já está na Série D e está sendo comandada por Rodrigo Fonseca, 45 anos, que teve passagens por Cruzeiro. O Tupynambás está de volta a elite após 48 anos e quer se manter. URT e Tombense, equipes que sempre surpreendem, são duas forças que tentam parar as equipes grandes.

Equipes da Capital

Atual campeão mineiro, o Cruzeiro chega confiante para levantar mais um caneco em 2019. Isso porque o clube celeste conquistou o hexacampeonato da Copa do Brasil na última temporada e disputa novamente o principal torneio das Américas nesta temporada.
Maior campeão do Estado, o Atlético Mineiro, de 110 anos, deve utilizar o estadual para testar o elenco e dar ritmo aos jogadores, já que disputa a fase preliminar da Libertadores a partir de 5 de fevereiro.
Após ser rebaixado para a segunda divisão do Brasileiro, o América Mineiro quer vencer o estadual deste ano para reconquistar a confiança da torcida. Feito que conseguiu recentemente. Em 2016, o Mequinha eliminou o Cruzeiro na semifinal e, após derrotar o Atlético Mineiro nas finais, encerrou um jejum de 15 anos.

Redação CSul: Iago Almeida

Foto: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *