Boa perde para o Ceará e rebaixamento é realidade

boa_ceara_jogoO Ceará venceu o Boa Esporte por 2 a 1 na noite deste sábado (24) no Estádio Presidente Vargas, em Fortaleza (CE), em jogo válido pela 32ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, a equipe boveta ampliou para 13 jogos a sequência de partidas sem vencer na competição.

Em 19º na Competição, o Boa Esporte está virtualmente rebaixado, já que possui apenas 24 pontos e está a 14 de deixar a zona de rebaixamento, restando apenas 18 pontos em disputa na competição.

Na próxima rodada, terça-feira (27), às 19h, o Boa joga suas últimas cartas na competição ao receber o América-MG, em duelo regional a ser realizado no estádio Melão,em Varginha.

O Ceará venceu o Boa Esporte por 2 a 1 na noite deste sábado (24) no Estádio Presidente Vargas, em Fortaleza (CE), em jogo válido pela 32ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

O Jogo – Apesar de esbanjarem disposição, Ceará e Boa protagonizaram um começo de partida de baixíssimo nível técnico. Com muitos erros individuais e algumas faltas, ambas as equipes praticamente não criaram chances de perigo e, por um bom tempo, a única oportunidade de gol criada no jogo foi com o volante Ricardinho, que, aos quatro minutos, cobrou falta ao lado da meta defendida por Douglas.

A partida seguiu muito ruim no Presidente Vargas, mas, de maneira inesperada, o Ceará conseguiu abrir o placar aos 32 minutos. Com apenas uma chance criada na partida, o time cearense aproveitou muito bem sua segunda oportunidade e tirou o zero do placar com Alex Amado, que empurrou para as redes após bela jogada de Rafael Costa.

O gol empolgou a equipe cearense, que quase ampliou dois minutos depois. Após corte mal feito da zaga, a bola sobrou para Rafael Costa que finalizou, mas a bola acabou desviando na defesa e indo para escanteio.

Se no lance anterior, o Ceará não fez, aos 40 o time da casa não perdoou. O volante Ricardinho recebeu livre na área e finalizou, sem chances para o goleiro Douglas.

Sem uma única finalização em todo o primeiro tempo, o Boa diminuiu logo em seu primeiro arremate na partida. Nos acréscimos, Clébson cobrou falta que desviou em Baraka, traindo o goleiro Éverson que nada pode fazer.

Buscando definir a vitória, o Ceará iniciou a segunda etapa pressionando o Boa e perdeu chance clara de marcar o terceiro com quatro minutos. Ricardinho fez o levantamento na área, e Charles, sozinho, cabeceou por cima do travessão. No minuto seguinte, Rafael Costa lançou Alex Amado que teve seu chute travado pelo goleiro Douglas.

Após a pressão inicial, o Ceará mudou a sua estratégia, segurando a posse de bola e fazendo um bom bloqueio defensivo. Sem criatividade e abatido pela atual situação na Série B, o Boa seguia apático em campo, sem forças para empatar.

Seguro na partida, o Vovô ficou no quase aos 28 minutos. Em cobrança de falta, o centroavante Rafael Costa encheu o pé, e a bola carimbou a trave direita de Douglas. Oito minutos depois, o Ceará levou perigo em nova falta, desta vez cobrada por Ricardinho que mandou a bola por cima do gol do Boa, com perigo.

No final da partida, o Boa até tentou exercer uma pressão, mas, assim como em todo o decorrer da partida, não conseguiu levar perigo ao Ceará, que alcançou uma vitória tranquila no Presidente Vargas.

FICHA TÉCNICA

CEARÁ 2 X 1 BOA ESPORTE-MG

Local: Estádio Presidente Vargas, em Fortaleza (CE)

Data: 24 de setembro de 2015 (sábado)

Horário: 21h (de Brasília)

Árbitro: Sávio Pereira Sampaio (CBF-DF)

Assistentes: José Araújo Sabino (CBF-DF) e Lehi Sousa Silva (CBF-DF)

Público: 12.735 presentes

Renda: R$ 172.853,00

Cartões Amarelos: Rafael Costa, Gilvan e João Marcos (Ceará); Clébson, Sheslon, Moacir e Patrick (Boa Esporte)

 

GOLS

CEARÁ: Alex Amado aos 32 minutos e Ricardinho aos 40 minutos do primeiro tempo

BOA ESPORTE: Clébson aos 48 minutos do primeiro tempo

CEARÁ: Éverson; Tiago Cametá, Gilvan, Charles e Victor Luís; Baraka, João Marcos, Ricardinho e Wescley (Fabinho); Rafael Costa (Júlio César) e Alex Amado (Siloé)

Técnico: Lisca

BOA ESPORTE: Douglas; Gabriel Dias (Wendel), Patrick e Everton Sena; Moacir, Thaciano, Chapinha (Bruno Felipe), Clébson e Sheslon; Felipe Alves (Kleiton Domingues) e Tadeu

Técnico: Nedo Xavier

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *