Boa Esporte sofre nova goleada pro Atlético e está eliminado do Mineiro; Galo enfrenta Cruzeiro na final

Depois de muita luta e dedicação no campeonato, o Boa Esporte se despediu da competição após nova goleada sofrida para o Atlético-MG. Assim como na primeira rodada do Estadual em 2019, o Galo aplicou 5×0 na equipe de Varginha no jogo de volta da semifinal neste domingo (8). A partida teve ainda muito trabalho do VAR e gol contra de Victor que entrou após lesão de Ferreira.

O jogo

O Atlético Mineiro já entrou elétrico em campo, enquanto o Boa esperava uma chance para atacar. Luan iniciou a partida com duas boas chances: aos 8, Cazares foi lançado e cruzou para cabeceio sem direção de Fábio Santos; aos 10, foi a vez de o lateral-esquerdo encontrar Ricardo Oliveira na área, para mais uma finalização para fora.

De tanto insistir, o atacante atleticano abriu o placar aos 18 após cobrança de escanteio de Cazares. A bola passou pelo goleiro Renan Rocha e sobrou para Luan, livre, só escorar para as redes. Depois de cinco minutos de espera pela análise com auxílio do VAR, a arbitragem anulou o gol apontando falta no decorrer do lance. Mesmo após o gol anulado o Galo mostrou organização e continuou atacando. Seis minutos depois de ter marcado o primeiro (anulado), Luan voltou a balançar as redes. Aos 24, Cazares cobrou falta na área, e a bola sobrou limpa para o meia-atacante, que só escorou. O lance voltou a ser analisado pela arbitragem de vídeo, que, desta vez, validou o gol.

O Boa tentou acordar e esboçar reação. A equipe de Varginha buscava lançamentos na área com frequência. Mas quem ampliou foi o Galo. Aos 40, em contra-ataque preciso, Cazares encontrou Elias na entrada da área, que tabelou com Ricardo Oliveira e, já sem goleiro, fez o segundo. O terceiro veio aos 47, já nos acréscimos. Após nova cobrança de escanteio, Cazares recebeu do lado esquerdo e mandou para a área, a bola passou pelos jogadores alvinegros, mas não por Victor. O zagueiro do Boa, que havia entrado na partida dez minutos antes, cabeceou contra as próprias redes: 3 a 0.

Daronco precisou de ajuda do VAR várias vezes na partida (Reprodução/TV Globo)

Na saída para o intervalo os jogadores bovetas já mostravam que não haveria força para virar. Tsunami deixou o gramado dizendo que “era ver o que precisava melhorar para se fechar quando voltar e não tomar mais gols para não ficar feio”, disse.

No segundo tempo, pouca coisa mudou. Querendo marcar pelo menos um, o Boa Esporte se jogou ao ataque, mas deixou a defesa aberta para o Galo adentrar. Logo no início, Fernando Fonseca falhou feio, escorregou e deixou a bola limpa na entrada da área para Geuvânio tocar na saída de Renan Rocha e marcar o quarto gol na partida. Foi o primeiro gol do atacante com a camisa do Galo.

Querendo apenas administrar a vantagem e tirando o pé pra não ficar feio pro Boa, o Atlético acalmou a partida. Levir Culpi resolveu poupar jogadores e Luan, Cazares e Réver deixaram o gramado mais cedo. Vinícius, Chará e Leonardo Silva entraram na partida. Logo no primeiro lance em campo, Chará finalizou no travessão. Aos 28, Vinícius recebeu passe de Geuvânio e, livre na área, finalizou com precisão: 5 a 0. E parou por aí. Goleada, festa da torcida e classificação garantida.

Finalíssima Mineira

O Atlético enfrentará o maior rival na final do campeonato Mineiro. A primeira partida da final acontece no próximo domingo (14), às 16h, no Mineirão, com mando do Cruzeiro. A princípio, a volta será no domingo seguinte, dia 21, ainda a decidir por Mineirão e Independência. Entretanto, existe a possibilidade de o jogo ser antecipado para quarta-feira (17) a pedido da Rede Globo, que tem os direitos de transmissão da partida. Por ter tido melhor campanha fase inicial, o Atlético tem a vantagem de ser campeão em caso de igualdade empate agregado.

O Cruzeiro despachou o América também com uma goleada. Após 3×2 no primeiro jogo e podendo perder por um gol de diferença a volta, a equipe de Mano Menezes não quis saber do Coelho e aplicou 3×0 com gols de Léo, Fred e Rafinha. Logo aos sete minutos, o América havia chegado ao gol e abriria o placar. Mas, o árbitro Leandro Pedro Vuaden foi acionado pela equipe do VAR. Vuaden reviu o lance pelo monitor, anulou o gol por toque de mão de Felipe Azevedo e mostrou cartão amarelo para o atacante do Coelho. O zagueiro Léo completou 350 jogos pelo Cruzeiro e Fred aumentou para 11 o número de gols marcados no Estadual e continua isolado na ponta da artilharia.

51.525 torcedores estiveram no Mineirão para a partida entre Cruzeiro x América (Agência i7)

Resta ao Boa…

Ao Boa Esporte resta a preparação para a disputa da Série C 2019. Após ser rebaixado da Série B ano passado, a equipe tem a chance de mostrar que a goleada sofrida na semifinal não pode ser maior que o título de campeão do interior de Minas Gerais, um dos estaduais mais disputados do país.

A equipe estreia na competição no dia 28 de abril, domingo, contra o Remo no Mangueirão. Em casa, a primeira partida será contra o Volta Redonda, na 2ª rodada, dia 5 de maio, também num domingo.

Reprodução Bate Bola Clube

Redação Csul – Iago Almeida / Foto: Reprodução Globo Esporte

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *