Boa Esporte bate o Nacional de Muriaé e segue vivo na luta pelo acesso

O Boa Esporte e Nacional de Muriaé entraram em campo pressionados neste sábado no estádio Melão, em Varginha. Os dois precisavam da vitória não só para encostar no G-2, mas também para abrir vantagem no confronto direto. No entanto, o que se viu no primeiro tempo foi um jogo morno, com poucas chances de gol. Na etapa final, as equipes até voltaram mais ofensivas, mas foi o time da casa quem conseguiu marcar. Paulinho fez o único gol da partida e garantiu a vitória do Boa Esporte.

O goleiro Bruno, que vive novamente a expectativa de um julgamento, atuou os 90 minutos e pouco foi exigido. Sua participação mais decisiva foi em um chute de dentro da área de Iran, em que fez grande defesa. Já no fim do jogo, chegou a pedir atendimento médico, mas depois se levantou e seguiu em campo.

Bruno foi pouco exigido na partida (Foto: Régis Melo)
Bruno foi pouco exigido na partida (Foto: Régis Melo)

Panorama
O resultado manteve o Boa Esporte na cola do G-2, mas não tão próximo assim, já que Patrocinense e Betinense venceram seus jogos e chegaram a 13 e 12 pontos respectivamente. O time de Varginha subiu para a terceira posição, com 8 pontos, e deixou o Nacional em quarto lugar, com 6 pontos.

Na próxima rodada, Boa Esporte e Nacional voltam a se enfrentar, mas em Muriaé, no Estádio Soares de Azevedo. A partida está marcada para domingo (30), às 10h.

Boa Esporte x Nacional de Muriaé (Foto: Régis Melo)
Boa Esporte e Nacional de Muriaé se enfrentam novamente na próxima rodada (Foto: Régis Melo)

Os 90 minutos
Os goleiros pouco trabalharam no primeiro tempo. De um lado, Bruno foi exigido em apenas duas oportunidades. Na primeira, rebateu um chute cruzado, que a zaga cortou na sequência. Depois encaixou uma bola batida de fora da área por Aurélio. Do outro lado, Paulo Vítor não precisou fazer nenhuma grande defesa. Suas principais participações foram em saídas de bola em cruzamentos da equipe da casa. Quando o juiz apitou, nenhuma das equipes haviam criado chances claras de gol.

Talvez impulsionadas pelos placares dos outros jogos do Hexagonal, as equipes voltaram com posturas mais ofensivas na etapa final. No entanto, os erros de passe na última bola continuavam a se repetir e os chutes, sempre de fora da área, levavam pouco perigo. Até a metade do segundo tempo, a melhor chance havia sido do Boa Esporte em cruzamento de Rodolfo, que João Carlos não conseguiu alcançar. Perto dos 30 minutos, o Nacional respondeu bem. Após cruzamento, a bola sobrou para Iran, que chegou batendo sozinho, mas Bruno caiu para fazer grande defesa e salvar o Boa Esporte. Quando tudo parecia estar caminhando para um sonolento 0 a 0, Rodolfo fez grande jogada pela direita e cruzou, Paulinho, sozinho no meio da área, chegou para bater para o fundo das redes e garantir a vitória para os donos da casa. Festa no Melão.

Luiz Grando comemora gol pelo Boa Esporte (Foto: Régis Melo)
Paulinho comemora gol pelo Boa Esporte (Foto: Régis Melo)

Fonte: Globo Esporte Sul de Minas

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *