Bicampeão da Superliga lidera, e Brasil domina EUA no vôlei sentado

Mesmo sentado, a altura de Anderson Ribas impressiona. Duas vezes campeão da Superliga, o ex-jogador de vôlei olímpico chega a alcançar 1,80m mesmo sem está de pé. Ele fez valer seu tamanho e liderou o Brasil na estreia do vôlei sentado na Paralimpíada do Rio de Janeiro, nesta sexta-feira. Era reedição da final dos Jogos Parapan-Americanos de 2015, mas desta vez a vitória veio ainda com mais tranquilidade do que em Toronto. Um consistente 3 a 0 – parciais de 25/14, 25/17 e 25/14 – para mostrar que os vice-campeões mundiais estão firmes na briga pela primeira medalha paralímpica.

– Eu estava em uma sequência baixo astral, mas chegando na Vila Paralímpica eu consegui encontrar o que fazia antes. Com o nosso 13º jogador, que é a torcida, deu um ânimo. O que é mais justo é fazer o que somos cobrados, os mamutes em quadra, os caras mais altos, têm de fazer uns 18 pontos mesmo – disse Anderson.

Aderson Ribas ataca no vôlei sentado entre Brasil e EUA (Foto: Reuters)
Descrição da imagem: Aderson Ribas ataca no vôlei sentado entre Brasil e EUA (Foto: Reuters)

Se no vôlei olímpico Brasil e Estados Unidos são duas potências internacionais que costumam se enfrentar em finais de Mundiais e Olimpíadas, no vôlei sentado os brasileiros estão um degrau acima, são campeões parapan-americanos e vice mundiais. Até na altura o Brasil também leva vantagem, atacando em média 1cm mais alto. Sentados, os brasileiros alcançam em média 1,57m.

Um jogador em especial elevou o nível do jogo do Brasil. Anderson Ribas, que foi duas vezes campeão da Superliga, encontrou no vôlei sentado uma segunda chance no esporte depois de diversas lesões no joelho – ele se enquadra na condição de atleta com mínima elegibilidade. De pé, o gigante tem 2,12m. Sentado, alcança 1,80m no ataque e 1,74m no bloqueio. Assim ele conseguiu fazer 18 pontos nesta sexta, sendo seis de bloqueio.

– Minha altura faz mais diferença no bloqueio. Hoje estava meio bravinho de deu para soltar o braço (risos). A gente tem de se cobrar um jogo por vez – disse Anderson.

Brasil x EUA - vôlei sentado masculino paralimpíada rio 2016 (Foto: Reuters)
Descrição da imagem: equipe do Brasil comemora vitória sobre os Estados Unidos no vôlei sentado (Foto: Reuters)

Com ele, o Brasil só foi ameaçado pelos americanos no início do segundo set, mas a virada veio antes mesmo do segundo tempo técnico. No domingo, às 10h, o adversário será o Egito, que deve oferecer maior resistência. Alemanha completa o grupo. Os maiores adversários do Brasil, porém, estão na outra chave: Irã e Bósnia-Herzegovina, atual campeã paralímpica e mundial.

– O jogo contra os EUA era teoricamente o mais tranquilo da chave. Foi o jogo ideal para abrir a Paralimpíada e tirar a ansiedade. São os melhores times das Américas, mas hoje o Brasil está em um patamar acima. Não pode dar mole. Temos obrigação de ganhar deles. Deu tudo certo. Agora é descansar e pensar jogo a jogo – disse o capitão Fred Dória.

Fonte: Globo Esporte Sul de Minas

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *