Bahia entra no G6 do Brasileirão

Goiás estragou estreia de Abel Braga no Cruzeiro, enquanto Palmeiras e Flamengo empatam e viram Santos se aproximar

Redação CSul – Iago Almeida / Foto: Eduardo Valente/FramePhoto/Gazeta Press

Uma rodada pra mexer com o psicológico dos torcedores. Esse é o resumo da 22ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. E os times que mais tiveram motivos para sorrir foram o Bahia, que entrou na zona de classificação da Libertadores após derrotar o Avaí na Ressacada por 2×0; o Santos, que voltou a se aproximar dos líderes em vitória sobre o CSA, também por 2×0; o Corinthians que entrou no G4 ao derrotar o Vasco por 1×0; e o Fortaleza, que se distanciou da zona de rebaixamento no retorno de Rogério Ceni, vencendo o Botafogo por 1×0.

Liderança

Empates com sabores de derrotas… Internacional e Palmeiras empataram em 1×1 no Beira Rio e o resultado não foi bom pra ninguém. Enquanto o porco não conseguiu diminuir a distância para o líder Flamengo, o colorado foi ultrapassado pelo Corinthians. Patrick foi o destaque do jogo, marcando, brigando, disputando e marcando um belo gol para os mandandes. Enquanto isso, o Flamengo, que havia empatado com o São Paulo em 0x0 no sábado, sorriu, agradecendo o tropeço dos paulistas. Em jogo de estreia de Fernando Diniz pelo Tricolor, quem chamou atenção foi Jorge Jesus, técnico do mengão, que reclamou muito do estilo de jogo dos adversários. O Santos aproveitou os tropeços e voltou a se aproximar da ponta. Carlos Sánchez e Eduardo Sasha marcaram e fizeram o peixe chegar aos 41 pontos, cinco a menos que o Palmeiras (46) e oito do Flamengo (49).

Jogadores do Palmeiras comemoram o gol de empate (Foto: Vinicius Costa/BP Filmes)

Cruzeiro

A vida não ta fácil para o Cruzeiro. Depois da crise interna nas finanças, demissões de treinadores e cobrança da torcida, a equipe mineira estreou Abel Braga no comando do time. E não adiantou. Jogando em Goiânia, diante do Goiás, a equipe mineira acabou derrotada por 1×0 e perdeu a chance de colar no Fluminense na classificação. Alan Ruschel, ex-Chapecoense, sobrevivente do acidente aéreo com o time catarinense, fez seu primeiro gol com a camisa esmeraldina. Apesar da situação ter ficado pior, Abel diz que ninguém no Cruzeiro vai se abater, e que o time vai fazer de tudo para mudar o panorama na competição.

“Quando você não ganha, é claro (que a pressão aumenta). Mas nós sabemos, nós estamos num time grande. Acho que nós, acima de tudo, acreditamos. Ninguém vai abaixar a cabeça, abaixar os braços. Vai ser uma corrida contra o tempo. Faltam 16 jogos, quer dizer, é ruim, mas vamos fazer de tudo, não tenha dúvida disso. Isso para nós vai ser fundamental”, comentou o treinador.

Abel destacou que a única saída é continuar trabalhando, e que está confiante na reação pela resposta dada pelos jogadores nos primeiros treinamentos, além da atuação contra o Goiás.

“O trabalho vai ser o mesmo. Acha que agora a gente vai inventar? Teve uma coisa que geralmente eu não faço, que é pegar (um trabalho) em andamento, faltando dois meses para acabar o campeonato. Estou feliz pelo alto conhecimento tático do grupo, pela fácil assimilação. Isso me deixa muito, muito confiante. E que no futuro, vamos sair, vai ser diferente. Disse para eles sobre aqueles dois dias que se tem no ano e que a gente não pode contar: ontem e amanhã. O hoje, sim. Temos que fazer. Então, tentamos tudo. Fizemos de tudo”, completou Abel.

Próximo compromisso do Cruzeiro é no sábado contra o Internacional — Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

Bahia chegou

Élber e Nino Paraíba, e as boas defesas de Douglas, colocaram o Bahia no G6 da competição. Com mais três pontos somados, a equipe baiana chegou aos 37 pontos, entrando em 6º lugar na tabela. Com um gol e uma assistência, Élber foi o cara da partida em Florianópolis. Na próxima rodada, a 23ª da Série A, o Bahia recebe o Athletico na Arena Fonte Nova.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *