Atlético Mineiro goleia o Botafogo-PB e avança na Copa do Brasil

Time seguro defensivamente e com rápida transição ofensiva. Mortal nos contra-ataques, o Atlético goleou o Botafogo-PB por 4 a 0 na noite desta quarta-feira. A vitória no Almeidão, em João Pessoa, dá confiança ao time alvinegro, que garantiu a classificação à terceira fase da Copa do Brasil.
O primeiro tempo foi equilibrado. Por vezes, o Atlético recuou as linhas de marcação para apostar nos contra-ataques. A transição ofensiva rápida, entretanto, não resultou em lances de claro perigo contra o gol do time mandante. E foi em uma boa jogada coletiva que Róger Guedes, de cabeça, abriu o placar.
No segundo tempo, os contra-ataques alvinegros finalmente começaram a dar certo. Cazares, Ricardo Oliveira e Luan concluíram com precisão e garantiram a vitória.
A classificação rendeu mais R$ 1,4 milhão ao Atlético. Na terceira fase, o time do técnico interino Thiago Larghi enfrentará o Figueirense, que eliminou o Oeste-SP. A partida de ida será no Orlando Scarpelli e tem como ‘data base’ o dia 28 de fevereiro. A volta, no Independência, está marcada para a semana do dia 14 de março.
O Atlético volta a campo neste domingo, às 17h. A equipe alvinegra visitará o Tupi, em Juiz de Fora, pela oitava rodada do Campeonato Mineiro. Em seguida, é a hora do duelo de ida da terceira fase da Copa do Brasil, já na semana do aguardado clássico contra o Cruzeiro.
Também no domingo, mas às 16h, o Botafogo-PB recebe a Desportiva Guarabira. A partida, marcada para o Almeidão, vale pela nona rodada do Campeonato Paraibano. O Belo ocupa a terceira posição do grupo A, com 16 pontos.
Brilho de trio ofensivo
O jogo começou equilibrado. Apesar de ser considerado ‘azarão’, o Botafogo-PB não se intimidou e tentava chegar na área rival por meio de triangulações pelo meio. O Atlético, por sua vez, recuava as linhas e se preparava para os contragolpes – especialmente por apostar na velocidade de Róger Guedes, Erik e Otero.
Raras foram as chances criadas na primeira metade da etapa inicial. Os visitantes até tinham mais posse de bola, mas ocupavam, majoritariamente, o campo defensivo. Diante das dificuldades de criação, Otero resolveu arriscar. De longe, finalizou fraquinho, nas mãos de Edson.
Logo em seguida, o venezuelano chamou a responsabilidade novamente. Aos 27’, Ricardo Oliveira ganhou de zagueiros e abriu a bola na esquerda para Otero. O meia avançou sozinho e cruzou com precisão para Róger Guedes, que desviou de cabeça para completar a bela jogada coletiva e abrir o placar: 1 a 0.
A partir daí, as oportunidades de gol se tornaram mais frequentes. Ricardo Oliveira, de fora da área, assustou. No lance seguinte, Fábio Alves avançou pela esquerda e cruzou para Nando. O centroavante venceu a disputa no alto, mas cabeceou sem direção.
A rápida transição ofensiva seguiu como a principal arma do ataque do Atlético. Os contra-ataques, entretanto, não surtiram efeito no primeiro tempo – especialmente por conta do posicionamento recuado da última linha de marcação do Botafogo-PB, composta por quatro jogadores. Assim como fez contra o América, nesse domingo, o time de Thiago Larghi conseguiu ‘cozinhar’ o jogo e manter a vantagem.

Contra-ataques mortais

Se no primeiro tempo os contra-ataques do Atlético não foram tão precisos, no segundo esse tipo de jogada levou perigo contra o gol do Botafogo-PB logo no começo. Centralizado, Erik lançou Otero pela esquerda. O venezuelano invadiu a área e finalizou forte para fora.

Os donos da casa tentavam criar oportunidades, mas pecavam pela falta de pontaria. A primeira finalização no alvo do Botafogo-PB ocorreu após 58 minutos de jogo – aos 11’ da etapa final. Nando recebeu bola em profundidade e finalizou para boa defesa de Victor, que espalmou para a linha de fundo.
Em busca de mais cadência e posse de bola horizontal, Thiago Larghi colocou Cazares no lugar de Erik. Mas a primeira jogada do equatoriano, na verdade, foi de velocidade e conclusão.
Aos 15’, Róger Guedes avançou pela esquerda e encontrou Elias. O meio-campista encontrou Otero, que serviu Elias. O meio-campista passou para Cazares. Em ótimas condições de finalização, o equatoriano mostrou frieza para driblar goleiro e zagueiro antes de finalizar com categoria: 2 a 0. O tão aguardado contra-ataque finalmente deu certo.
E deu certo mais de uma vez. O Botafogo-PB se atirou e deu espaços para a velocidade alvinegra. Otero recebeu pela esquerda, arrancou e achou Ricardo Oliveira. De frente para o goleiro, o artilheiro não perdoou. Finalizou na saída de Edson e fez 3 a 0.
A partir daí, o Atlético tentou segurar o jogo. No lance de maior perigo do Botafogo-PB, Marcos Aurélio finalizou firme. A bola até passou pelo goleiro Victor, mas a zaga cortou em cima da linha. No contra-ataque – mais um -, o time visitante fez o quarto. Otero recebeu passe de Cazares e encontrou Luan. Livre, o ‘Menino Maluquinho’ deslocou o goleiro para marcar o primeiro dele na temporada: 4 a 0.
BOTAFOGO-PB 0 x 4 ATLÉTICO
Botafogo-PB
Edson; Felipe Cordeiro, Gladstone, Lula e Fábio Alves; Rafael Jataí, Allan Dias (Humberto, aos 24 minutos do segundo tempo), Carlos Renato (Hiroshi, aos 24 minutos do segundo tempo) e Marcos Aurélio; Dico (Marlon, aos 25 minutos do primeiro tempo) e Nando
Técnico: Leston Júnior
Atlético
Victor; Patric, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson (Arouca, aos 29 minutos do segundo tempo) e Elias; Róger Guedes (Luan, aos 24 minutos do segundo tempo), Erik (Cazares, aos 13 minutos do segundo tempo) e Otero; Ricardo Oliveira
Técnico: Thiago Larghi
Gols: Róger Guedes, aos 27 minutos do primeiro tempo; Cazares, aos 15, Ricardo Oliveira, aos 21, e Luan, aos 36 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Allan Dias, aos 9 minutos do primeiro tempo; Rafael Jataí, aos 10, e Nando, aos 14 minutos do segundo tempo (BOT); Adilson, aos 6, e Patric, aos 15 minutos do segundo tempo (ATL)
Motivo: 2ª fase da Copa do Brasil
Estádio: Almeidão, em João Pessoa (Paraíba)
Data e horário: quarta-feira, 21 de fevereiro, às 21h45
Árbitro: Rafael Traci – PR (CBF)
Assistentes: Ivan Carlos Bohn – PR (CBF) e Pedro Martinelli Christino – PR (CBF)
Fonte: Super Esportes / Foto: Bruno Cantini

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *