América-MG consegue liminar, e marcas do clube são destapadas no Independência

O América-MG conseguiu uma liminar na Justiça, e as marcas do clube no Independência foram destapadas antes de a bola rolar para o jogo entre Atlético-MG e Danubio, pela volta da segunda fase da Libertadores.

Escudos e todas as outras referências ao Coelho no Horto foram cobertos por faixas pretas nesta terça. No entanto, o clube ajuizou uma liminar contra o estado de Minas Gerais e a LuArenas, administradora do estádio. A decisão favorável ao América-MG foi despachada pelo juiz Michel Cury, da 1ª Vara da Fazenda Pública na comarca de Belo Horizonte.

Antes da liminar, o Atlético-MG, por meio da assessoria de imprensa, afirmou que a decisão de tapar as marcas foi da Conmebol, não do clube. O Galo garante, ainda, não ser contra a exposição dos escudos do América-MG nos jogos do clube no Independência.

Hélber Gurgel, gerente administrativo da LuArenas, foi procurado pelo GloboEsporte.com antes da partida, mas não quis se pronunciar.

Reincidência

Não é a primeira vez que há polêmica em relação ao assunto. Em 2013, às vésperas da estreia do Atlético-MG na Libertadores, contra o São Paulo, a Conmebol também ameaçou tapar as marcas do Coelho no Independência. Entretanto, uma reunião realizada entre representantes do Governo do Estado de Minas Gerais, Conmebol, América-MG e Atlético-MG definiu que tal medida não seria efetivada.

Em 2015, no entanto, a Conmebol conseguiu fazer com que as marcas do Coelho não fossem mostradas. Foi no duelo diante do Atlas, pela fase de grupos, que o Atlético-MG acabou derrotado por 1 a 0. Na época, a presidência do América-MG ameaçou entrar na justiça contra a Conmebol em função do ocorrido.

Fonte: Globo Esporte / Foto: Guilherme Frossard

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *