2 x1: Boa Esporte vence o Juventude no Jaconi

O Boa Esporte colocou um pé na final da Série C ao vencer o Juventude por 2 a 1 na noite deste sábado, no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul. O time mineiro construiu a vantagem com menos de cinco minutos de jogo, com gols de Fellipe Mateus e Daniel Cruz, segurou a pressão dos donos da casa no restante da partida e agora vai decidir a vaga em Varginha. Sananduva marcou um golaço no segundo tempo e descontou para o Juventude.

Com o resultado, o Boa Esporte pode até perder por 1 a 0 no jogo de volta que garante classificação à decisão, em função do saldo de gols qualificado. Já o Juventude precisa vencer por dois gols de vantagem ou até por um, desde que marque três ou mais. Caso os gaúchos devolvam o 2 a 1, a decisão será nos pênaltis. O jogo de volta está marcado para o próximo sábado, às 21h, no Estádio Municipal de Varginha.

Com o acesso à Série B já garantido e uma decisão de quartas de final da Copa do Brasil contra o Atlético-MG pela frente, na próxima quarta-feira, Antônio Carlos Zago poupou sete titulares no Juventude. Entre eles os atacantes Roberson, destaque do time, e Hugo, autor do gol do acesso no Castelão, contra o Fortaleza. O time gaúcho sentiu o desentrosamento e foi surpreendido pelo Boa Esporte, que com menos de de cinco minutos já vencia por 2 a 0.

Felipe Mateus Boa Esporte x Juventude (Foto: Futura Press)
Jogadores do Boa Esporte comemoram gol de Fellipe Mateus (Foto: Futura Press)

Logo a um minuto de jogo, aproveitou o espaço livre dentro da área do Juventude e abriu o placar para os visitantes. Quatro minutos depois, em um contra-ataque fulminante, Daniel Cruz recebeu de Romano e acertou o ângulo de Elias para ampliar. Com a vantagem, o Boa recuou e deu campo para o Juventude, mas o time gaúcho não teve forças e criou poucas chances na primeira etapa.

No segundo tempo, com a entrada de Felipe Lima, Sananduva e Hugo em campo, o Juventude passou a dominar a partida. O Boa, por sua vez, seguia levando perigo nos contra-ataques e obrigou Elias a fazer grande defesa aos 6 minutos, em chute de Daniel Cruz. Wallacer e Romarinho tiveram boas chances para o time alviverde, aos 12 e aos 15.

A pressão do Juventude aumentou a partir dos 27 minutos, quando Sananduva driblou o marcador com um giro típico de futsal e chutou no canto direito de Daniel para descontar. Um golaço, que acordou a torcida no Jaconi. O Juventude foi para cima e pressionou, mas a defesa do Boa Esporte soube suportar a pressão para garantir o resultado.

Fonte: Globo Esporte/ Sul de Minas

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *