10 motivos que deixam o Palmeiras bem perto de ser decampeão brasileiro

O Palmeiras pode definir nesta quarta-feira, quando recebe em sua arena o América-MG, às 21h45 (de Brasília), a conquista antecipada do Campeonato Brasileiro. Seria o décimo título brasileiro na história do clube.

Para isso, além de vencer, a equipe treinada por Luiz Felipe Scolari precisa torcer para que o Flamengo (vice-líder, com cinco pontos a menos) e o Internacional (terceiro colocado, seis pontos abaixo) não vençam Grêmio e Atlético-MG, respectivamente, também em casa.

Independentemente se for ou não campeão nesta quarta-feira, o Palmeiras faz campanha histórica, principalmente depois da chegada de Felipão, que ainda não foi derrotado na competição. Esse é apenas um dos pontos que deixam o time perto da conquista.

10 motivos que colocam o deca próximo:

1. Recorde de invencibilidade

O empate de domingo com o Paraná foi o 20º jogo consecutivo sem derrota na competição, um deles sob comando interino de Wesley Carvalho (técnico do sub-20) e os demais com a comissão técnica de Luiz Felipe Scolari. Trata-se de um recorde no formato de pontos corridos. Até então, a maior sequência pertencia ao Corinthians, que enfileirou 19 rodadas sem perder na temporada passada.

2. Rodízio do elenco e banco em alta

Luan se tornou um dos capitães do time após a chegada de Felipão — Foto: Marcos Ribolli
Luan se tornou um dos capitães do time após a chegada de Felipão — Foto: Marcos Ribolli

Até por ter disputado três competições simultaneamente em grande parte do segundo semestre, a alternativa encontrada por Felipão foi rodar o elenco, algo que tem sido mantido mesmo depois das quedas nas semifinais da Copa do Brasil e da Libertadores. Isso fez com que o elenco se desgastasse menos e que alguns jogadores pouco aproveitados – como o zagueiro Luan, o lateral-esquerdo Victor Luis e o atacante Deyverson – ganhassem importância

3. Família Palmeiras

Em todos os grupos comandados por Felipão, sempre foi criado um espírito de “família”. Quando ele chegou, já se caminhava para essa direção, graças a uma excursão pela América Central que aproximou ainda mais os atletas no meio do ano. Mas o treinador estreitou os laços, e não faltaram publicações e declarações do elenco citando a “Família Palmeiras”, sobretudo depois de resultados importantes ou perrengues, como o difícil retorno de Chapecó.

4. Time com mais gols no ano

 O gol marcado contra o Paraná, no domingo, foi o de número 113 do Palmeiras. Nenhum outro clube brasileiro balançou tanto a rede em partidas por competições oficiais (estaduais, nacionais e continentais, por exemplo, e não amistosos). No Brasileirão, o artilheiro palmeirense é Willian, que marcou nove vezes.

5. Maior número de vitórias no século

Desde o início do século, em 2001, nunca o Palmeiras venceu tantos jogos em uma mesma temporada. Já são 45 vitórias em 71 jogos disputados ao longo do ano. Quase metade delas ocorreu apenas no Brasileirão: 20.

6. Dudu, craque e goleador

Dudu é, mais uma vez, um dos grandes nomes da campanha do Palmeiras — Foto: Marcos Ribolli
Dudu é, mais uma vez, um dos grandes nomes da campanha do Palmeiras — Foto: Marcos Ribolli

Maior artilheiro da arena palmeirense, com 26 gols marcados, o atacante é também o jogador que mais vezes balançou a rede com a camisa alviverde no século, ao lado de Vagner Love: 54 vezes. Somente em 2018, foram 13 gols e 16 assistências, números que o credenciam como um dos principais – se não o principal – nomes da equipe na temporada.

7. Destaques na mira da Seleção

Não foi apenas Dudu que brilhou até aqui. O volante e capitão Bruno Henrique (jogador do Palmeiras mais vezes eleito o melhor da partida na Libertadores) e o lateral-direito Mayke vêm fazendo um ano digno de chamar a atenção da comissão técnica da seleção brasileira. Ambos chegaram a entrar no radar do técnico Tite, embora ainda não tenham sido convocados.

8. Quebra de tabus

Tabu no Morumbi diante do São Paulo já durava 16 anos — Foto: Marcos Ribolli
Tabu no Morumbi diante do São Paulo já durava 16 anos — Foto: Marcos Ribolli

Como em 2016, quando foi campeão brasileiro, o Palmeiras voltou a derrubar tabus na atual campanha. O maior deles foi vencer o São Paulo no Morumbi, algo que não ocorria desde 2002. Mas a equipe também rompeu uma série de 10 jogos sem derrotar o Cruzeiro, além de ter batido o Atlético-MG pela primeira vez depois de sete anos.

9. Defesa que poucos passam

Apesar do rodízio promovido por Felipão, com duas duplas de zaga diferentes (Antônio Carlos e Edu Dracena, Luan e Gustavo Gómez), a defesa é um grande ponto forte na competição. O Palmeiras é o time que menos foi vazado até aqui: 24 vezes, contra 27 do Flamengo e 26 do Internacional, seus principais perseguidores na luta pelo título.

10. Torcida que vibra

A torcida do Palmeiras foi novamente importante para o time. Mesmo com o ticket médio mais caro do Brasil (R$ 58), o clube registrou a terceira maior média de público no Brasileirão: 31.417 pessoas, com a maior taxa de ocupação média (74%) entre todos os estádios. Em outubro, o Esporte Espetacular mediu o volume de torcidas brasileiras na Libertadores, e a palmeirense foi a mais barulhenta: 131,4 decibéis.

Veja as informações do Palmeiras para enfrentar o América-MG:

Local: arena do Palmeiras, em São Paulo
Data e horário: quarta-feira, às 21h45 (de Brasília)
Arbitragem: Paulo Roberto Alves Junior (PR) apita a partida, auxiliado por Luciano Roggenbaum (PR) e Luiz Souza Santos Renesto (PR)
Transmissão: TV Globo para SP (com Cleber Machado, Casagrande, Caio Ribeiro e Paulo César Oliveira) e Premiere (com Milton Leite e Wagner Vilaron)
Tempo Real: GloboEsporte.com, a partir de 18h

Fonte: Globo Esporte / Foto: Paulo Whitaker/Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *