Unidos do Viradouro e Águia de Ouro são as campeãs dos desfiles de Carnaval, no Rio e São Paulo

Unidos do Viradouro é a grande campeã do carnaval do Rio de Janeiro. O resultado dos desfiles das escolas de samba do Grupo Especial foi divulgado ontem (26) pela Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), na Praça da Apoteose. Esta é a segunda vitória da escola, que também levou o título em 1997.

Com o enredo “Viradouro de alma lavada”, dos carnavalescos Marcus Ferreira e Tarcísio Zanon, a escola de Niterói resgata a bravura das escravas de ganho do Abaeté, que trabalhavam para comprar a alforria de parentes e amigos.

Em segundo lugar, ficou a Acadêmicos do Grande Rio, com o enredo “Tata Londirá – O canto do caboclo no Quilombo de Caxias” dos carnavalescos Gabriel Haddad e Leonardo Bora, a escola contou a história de João Alves Torres Filho, o babalorixá Joãozinho da Gomeia, que virou um ícone do candomblé no Brasil.

As notas foram atribuídas a cada escola pelos 45 jurados do carnaval de 2020. As seis que somaram mais pontos voltam ao Sambódromo no próximo sábado (29), para o tradicional desfile das campeãs. Desfilam, além da Viradouro, Mangueira, Grande Rio, Salgueiro, Mocidade e Beija-Flor.

Foram rebaixadas as escolas Estácio de Sá e União da Ilha do Governador.

SÃO PAULO

A escola de samba Águia de Ouro é a campeã do grupo especial do carnaval de São Paulo de 2020. Este é o primeiro título da agremiação, que foi a quinta a entrar no sambódromo, na madrugada de sábado para domingo. O samba-enredo da vencedora abordou a sabedoria e levou o título de “O poder do saber. Se saber é poder… quem sabe faz a hora, não espera acontecer”.

Águia de Ouro é a grande campeã do Carnaval de São Paulo/Foto: Agência Brasil

As escolas acompanharam a apuração no Sambódromo do Anhembi, zona norte da capital paulista, na tarde de terça-feira (25). A vice-campeã foi a Mancha Verde. O primeiro quesito lido durante a apuração foi fantasia. A Liga das Escolas de Samba de São Paulo já havia decidido que este não seria critério de desempate, após chuvas atingirem barracão da escola de samba Pérola Negra em 10 de fevereiro e destruírem algumas fantasias da agremiação. O último quesito a ter as notas lidas foi bateria, que seria também o critério de desempate caso necessário.

Na última e penúltima colocação, as escolas Pérola Negra e X-9 Paulistana foram rebaixadas para o Grupo de Acesso.

Fonte: Agência Brasil/Fotos: Agência Brasil 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *