Tradição de Folia de Reis é mantida há mais de 50 anos em Machado

Em várias cidades do Sul de Minas, a tradição das Folias de Reis se mantém viva entre os moradores. Até o dia 6 de janeiro, as companhias visitam as casas levando cultura e fé para os habitantes.

A manifestação folclórica já faz parte da cultura do Sul de Minas. No bairro Córrego Fundo, zona rural de Machado, a família da dona de casa Waldety Domingues, recebe a visita das companhias de reis há mais de 20 anos. “A gente fica recebendo os três reis santos que acompanharam Jesus no nascimento e com a família reunida é muito emocionante mesmo”, disse.

Companhias de reis mantém tradição no Sul de Minas (Foto: Reprodução EPTV)Companhias de reis mantém tradição no Sul de Minas.(Foto: Reprodução EPTV)

Os encontros cantam a alegria do nascimento do menino Jesus e a visita às casas representa os três reis magos na caminhada para presentear o filho de Deus. É por meio de música e dança que uma das passagens mais importante do Cristianismo é relembrada. “Tem pessoas que até choram quando a companhia de reis chega e começa a cantar”, afirma o capitão da companhia Estrela do Oriente, Luiz Carlos de Moraes”.

Já a família de dona Edir Conceição Rodignole dos Santos recebe os foliões há 50 anos. A bandeira de reis é símbolo de respeito e fé e, por isso, a dona de casa faz questão de passá-la por todos os cômodos da residência.

Companhias de reis mantém tradição no Sul de Minas (Foto: Reprodução EPTV)Companhias de reis mantém tradição no Sul de Minas. (Foto: Reprodução EPTV)

E a tradição da folia de reis tem passado por gerações. O senhor Dinga possui uma companhia com 15 integrantes e muitos foliões o acompanham há 59 anos. Mas, o grupo tem se renovado e já é possível ver crianças vestidos a caráter acompanhando o grupo. É o caso de Geraldo Moraes Neto, de 11 anos, que faz parte do grupo desde os 6 anos .

Já Paulo Oscar de Souza transmite com carinho a mensagem de Deus em seus versos. Ele é o capitão de uma companhia de reis que está na estrada há 70 anos, seguindo a tradição do bisavô, avô e pai. “Nas casas nós cantamos pedindo a Jesus que abençoe o dono da casa, que dê forças a eles, que cuide deles”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *