Totia Meireles: ‘Nunca estourei como atriz, sempre fui degrau por degrau’

Totia Meireles caracterizada como Madrasta, grande vilã do musical 'Cinderella' (Foto: Iwi Onodera / EGO)
Totia Meireles caracterizada como Madrasta, grande vilã do musical ‘Cinderella’ (Foto: Iwi Onodera / EGO)

Embora tenha uma carreira de mais de 30 anos dedicados ao teatro e à TV, Totia Meireles considera que sua trajetória seguiu, especialmente na telinha, uma rota que pode até não ter sido rápida, mas foi constante. Se no começo os papeis eram pequenos, hoje ela pode se gabar de conquistar personagens importantes em novelas – como a malvada Wanda, de “Salve Jorge” – e também nos palcos, caso da cobiçada Madrasta no musical “Cinderella”, atualmente em cartaz no Rio.

“Na televisão , fui pouco a pouco. Lá é mais lento que no teatro. Na TV, fui a ‘amiga 1’, depois a ‘amiga’. Em outra novela, já tinha cenário, aí ganhei filhos… Até que cheguei a ser a vilãzona. Galguei mesmo, nunca estourei como atriz, sempre fui degrau por degrau. Se por um lado o galgar é lento, por outro ele é substancioso”, reflete ela.

Madrasta malvada
Atualmente em cartaz com uma das mais famosas vilãs do mundo, Totia relembra que por pouco não fez a personagem, afinal, ela só foi convocada para atuar um mês da estreia da peça, quando os diretores Charles Moeller e Claudio Botelho assumiram o projeto.

“Com Cláudio e Charles fiz vários musicais. Quando me chamaram, vim correndo. Apesar de ser uma vilã, ela tem um efeito de admiração no público. Criança gosta de sentir medo, né? É impressionante que vários pequenininhos falam comigo no final da peça, tiram foto”, diverte-se ela.

Embora a peça fique em cartaz até setembro, Totia já tem um dos momentos mais felizes desse trabalho, quando os netos do marido dela, Jaime Rabacov, foram conferir a montagem. “Foi um dos dias mais nervosos da minha vida (risos). Ao fim da apresentação, levei eles no camarim, fiquei lá montada. Aí a Pilar me viu toda vestida e olhava pra mim. Não sei o que se passa na cabeça dela, ela tem 3 anos e meio. Acho que ela sabe que é avó, mas me chama de madrasta. ‘Cinderella’ veio na hora certa. Fazer algo que eles possam ver é uma delícia”, derrete-se ela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *