“Primeira influência musical que me chamou atenção foi Mamonas”, diz rapper Mussa em entrevista ao CSul

Redação CSul – Iago Almeida / Foto: Reprodução Youtube

Famoso e seguido por milhões na internet através de seu alter ego “Mussoumano”, o rapper Mussa que é um veterano da rede social, está próximo de bater 1 bilhão de visualizações na plataforma. Com um canal consagrado e números sonhados por muitos artistas pelo mundo, ele sai de sua área de conforto e se joga para um novo desafio no mercado do rap.

Suas letras são sempre abordadas com bom humor e recheadas de ironia, o que não tira o valor das críticas sobre vida social, fama, dinheiro e o cenário artístico no geral.

Entrevista exclusiva

O rapper concedeu entrevista exclusiva ao redator do CSul, Iago Almeida, e contou sobre início da carreira, passos e inspirações que teve para chegar onde sempre sonhou estar, no topo do mercado do rap. Confira:

Como foi o início da carreira pra você? Seus sonhos, passos e escolhas?
Sempre gostei de gravar videos e fazer música, quando pequeno me lembro até de uma rádio que inventei que gravava em fita cassete, eu tinha uns 8 anos. Eu era o apresentador e os convidados ao mesmo tempo, criava quadros de humor, cantava, brincava, foi o início de tudo. De lá pra cá nunca mais parei. Quando surgiu o youtube no Brasil, por volta de 2005 fui correndo criar um canal e começar a publicar os primeiros raps e videos, mas foi um fracasso, o Youtube estava nascendo e quase ninguém acessava. Para isso virar um trabalho demorou bastante tempo, já fiz muita coisa, grupos de rap, paródias musicais, quadros de comédia, tive até uma banda chamada Mamilos Molengas, chegamos a fazer vários shows pelo Brasil, era numa pegada Mamonas Assassinas com rap, fez bastante sucesso na época. Não parei até encontrar o meu formato, foram anos de trabalho duro, sem ganhar dinheiro algum. Mussoumano foi algo original, algo que ninguém fazia, fortaleci minha imagem como artista e hoje estou aqui. Criar o canal foi a melhor coisa que fiz na vida, hoje faço o que mais gosto e faço tudo meu jeito, ter a possibilidade de produzir algo totalmente autoral e milhões de pessoas assistirem é oportunidade incrível, sou muito grato a tudo isso.

Você se inspirou em alguém que te serviu de espelho para seguir o caminho da música?
A música, Televisão e vídeo game sempre estiveram na minha vida, apenas a música não era suficiente. Me lembro que quando assistia TV, eu queria ser o apresentador e também o artista que tava cantando (risos). Eu sempre gostei desse universo pop, videoclipes, vídeo game, filmes com efeitos especiais. Aquele esteriótipo de cantor nunca me atraiu muito, eu queria unir as duas coisas. Mas o que me fez virar a chave foi quando vi os primeiros videoclipes do Eminem, que praticamente juntava tudo que eu gostava, ironia, humor, cinema, videos e entretenimento. A partir da li comecei a aprender a fazer minhas batidas e gravar minhas primeiras musicas. Na música, fui muito influenciado por bandas de todos os gêneros. Todas as bandas que tinha algo criativo, diferente sempre me chamou a atenção. Posso dizer que primeira influencia musical que me chamou atenção foi o Mamonas, eu tinha 4 anos. Mas não só a música, a televisão dos anos 90 e a cultura pop nacional e internacional me influenciaram muito. Comecei a fazer músicas e vídeos muito inspirado em filmes de entretenimento como: Beetlejuice, O Maskara, De Volta Para o Futuro, MIB etc.

Suas letras são sempre com tom de bom humor e são recheadas de ironias. Seria esse o ponto alto para que suas canções tomassem o gosto do público?
Acredito que seja a minha postura de anti-herói da música brasileira (risos). Não existe a preocupação em me encaixar em alguma cena, ou tentar agradar algum público especifico. Minha música é crua e sincera. Um artista que veio para mudar o estigma de artista, quebrar a bolha da cena e do mercado fonográfico.

O que os fãs podem esperar para 2020 e para o lançamento do novo álbum, “Dupla Personalidade”?
Rap sem filtro e altamente irônico.

A Batalha de Youtubers, criado por você com participações de celebridades brasileiras, se tornou sucesso. Isso foi o que te motivou e lhe deu a certeza que você podia voar cada vez mais alto?
Eu tenho vários quadros no canal, a Batalha de Youtubers era só mais um, mas em pouco tempo tomou um proporção absurda que eu nem imaginava. Isso me deu ânimo para apostar em novos projetos, me fez acreditar que tudo é possível se você fizer bem feito e não desistir.

Sobre Mussa

Desde que começou a dar os primeiros passos no rap, em 2007, no bairro de Tapera na periferia de Florianópolis, Hudson Martins, o Mussa, sabia que queria ter uma carreira sólida, só não imaginava que chegaria a lugares tão altos, através de uma plataforma que era novidade para a maiorias das pessoas.

Autodidata, aprendeu em programas gratuitos na internet a criar as primeiras batidas que usou como base em suas composições. Com um material bem precário e amador, começou a gravar e produzir alguns raps para os amigos do seu bairro. A base dessas composições eram os problemas e a violência que atingiam a região onde moravam. Com o passar do tempo, não se sentia completo, queria fazer algo diferente, não desejava ser mais um no mercado.

Em 2010 descobriu o Youtube, se encantou pela plataforma que unia vídeo e música, e desde então sua vida mudou. Com a criação do seu alter ego “Mussoumano” ficou mais ousado e afiado, o caiu nas graças do público jovem da rede.

Seus vídeos bem-humorados com críticas ao mundo dos rappers, da sociedade, sempre de forma escrachada e não estereotipada, começaram a bombar no Youtube, e da periferia de Florianópolis, Mussa ganhou projeção mundial.

Outro grande destaque de sua carreira foi a criação da Batalha De Youtubers, onde diversas celebridades participaram de batalhas de rap, como Whindersson Nunes, Celso Portioli, Mr. Catra, Felipe Neto entre outros.

Sua trajetória foi marcada por muito trabalho e suor, o que lhe resultou bons frutos. Hoje seu canal no Youtube soma mais de 7 milhões de inscritos e está prestes a bater 1 bilhão de visualizações.

Mussa já gravou  com grandes nomes da música brasileira, em 2018 a canção, Não Te Perguntei Nada! em parceria com o rapper MV Bill atingiu quase 4 milhões de views. Ainda em 2018 gravou com Jota Quest um remix da canção Na Moral, com algumas estrofes de sua autoria.

Na Moral – Jota Quest feat Mussa: https://www.youtube.com/watch?v=821My07KD40

Não te Perguntei Nada! – Mussa e MV Bill: https://www.youtube.com/watch?v=5X4Xmp1Cvw0

Mussa já se apresentou em grandes palcos, como o Rock in Rio (2017), e no Meus Prêmios Nick onde fez uma batalha de rap com o Bob Esponja.

Redes Sociais
Youtube: https://www.youtube.com/user/mamilosmolengas
Instagram: https://www.instagram.com/mussoumano/
Twitter: https://twitter.com/mussoumano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *