Músico se inspira em vida no Sul de Minas, inova e produz CD com capa feita à mão

A capa feita de papel reciclável e canetas coloridas trouxe para um novo projeto a identidade de um músico que decidiu fazer diferente. Julian Campos tem 26 anos e acaba de lançar um CD autoral com a capa feita à mão, que lembra as histórias de uma vida musical que começou no Sul de Minas Gerais.

A diferença da maioria dos outros CDs lançados diariamente está nos 20 minutos que ele gasta para desenhar os detalhes de cada um deles. São desenhados cinco símbolos, cada um representando uma música gravada. A assinatura do cantor completa a capa diferente, que ainda ganhou a frase “feito com todo carinho pra você”.

Capa de CD criada por músico em MG é feito à mão. (Foto: Arquivo Pessoal/Julian Campos)

Foi essa a ideia do músico, que se define como avesso a tudo que é comum, ao investir no modelo personalizado.

Além da capa, parte interna do CD também ganhou detalhes feitos pelo músico. (Foto: Arquivo Pessoal/Julian Campos)
Além da capa, parte interna do CD também ganhou detalhes feitos pelo músico. (Foto: Arquivo Pessoal/Julian Campos)

“É essa proximidade. Hoje, tudo está muito artificial. A gente manda fazer, a máquina faz… pensei que hoje o público busca uma identificação com o artista. E a forma que eu encontrei deles se identificarem, sentirem-se próximos a mim, seria recebendo um trabalho que eu fiz a mão, que eu gastei o meu tempo pra fazer isso”.

A capa foi o toque final de um projeto que foi todo feito pelas mãos do músico. “Surgiu a oportunidade de vir para Santo André, em São Paulo, e trabalhar minhas músicas. Meu amigo tem um estúdio e ele me ajudou na mixagem. Mas todo o restante foi basicamente feito por mim. A produção, as gravações, os arranjos. Depois de tudo pronto, fiz o CD como uma das recompensas de quem me ajudou em um financiamento coletivo”.

Após colocar a ideia nas redes sociais, os 50 CDs feitos na primeira etapa da produção viraram mais 50 e os pedidos não param de chegar. “Eu só tive depoimentos incríveis. Muitas pessoas estavam esperando as músicas porque curtem meu trabalho e gostaram mais ainda quando receberam um CD feito à mão”.

Julian Campos começou carreira musical no Sul de Minas Gerais. (Foto: Arquivo Pessoal/Julian Campos)
Julian Campos começou carreira musical no Sul de Minas Gerais. (Foto: Arquivo Pessoal/Julian Campos)

A ideia, agora, é lançar cada uma das cinco músicas do álbum nas redes sociais e, depois, completar o projeto com mais composições, que devem ser lançadas nas plataformas digitais.

Além do CD e dos novos projetos, o cantor que mistura vários estilos em suas músicas também ganha seguidores nas redes sociais com suas versões de músicas famosas. Uma delas, a K.O de Pabllo Vittar, em versão acústica, ganhou mais de 600 curtidas e centenas de comentários com elogios.

As histórias no Sul de Minas

Julian nasceu em São Paulo e veio para o Sul de Minas aos quatro anos. Morou até a adolescência em Pouso Alegre (MG), onde começou a tocar violão em aulas no conservatório musical. Aos 14 anos, mudou-se para Santo André, na região do Grande ABC, onde fez faculdade.

Mas a vontade de voltar a Minas Gerais fez o jovem passar no vestibular na Universidade Federal de Alfenas (Unifal).

“A faculdade não era o que esperava e achei que teria que voltar pra São Paulo. Só que, um dia, no caminho pra faculdade vi um panfleto do conservatório de Alfenas, que estava com vagas abertas até no fim de semana. Passei nas provas e fiquei”.

Foram dois anos estudando canto lírico no conservatório de Alfenas e com apresentações na cidade. A inspiração para seus trabalhos autorais mais importantes, que hoje estão no CD lançado nos últimos dias, veio das caronas que pegava de Alfenas a Pouso Alegre, para a casa da família.

“Eu ouvia todos os tipos de história. Quando comecei a escrever percebia que, de forma indireta, essas histórias entravam nas minhas músicas”. Uma delas, que ainda não foi gravada, ganhou o nome de Flores de Minas Gerais.

“Mas são as flores de Minas Gerais que me mostram a falta que faz ter estrela num céu a escurecer”, canta em um dos trechos da música.

Em outro trecho, a música fala sobre o quanto considera o Sul de Minas como o próprio lugar, mesmo agora morando de volta ao estado de São Paulo.

“E hoje peço para o sol me levar pra um caminho que me deixe feliz, mas não longe de casa”.

“Pouso Alegre e Alfenas são 90% da minha carreira. A minha formação musical foi toda daí. Por isso, considero tanto”.

Fonte: G1 Sul de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *