Jovem de Passos vence concurso nacional com redação sobre política

Uma estudante de 17 anos de Passos, conquistou o 1º lugar em um concurso de redação do Senado Federal. Mariana Souto Pimenta desbancou mais de 270 mil estudantes concorrentes de todo o país. Na redação para o projeto Jovem Senador, ela expôs ideias sobre o tema “Participação política: no parlamento, nas ruas e nas redes sociais”, e agora, se prepara com mais ânimo para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Mariana não acreditou quando recebeu um telefonema avisando que tinha sido a vencedora do concurso de redação do Senado Federal. “Quando ligaram, eu não atendi, porque era um número estranho chamando, achei que era um trote, não sei. Aí depois eles mandaram uma mensagem falando que era do concurso ‘Jovem Senador’, aí eu atendi e eles disseram que eu tinha ganhado”, lembra.

Para escrever sobre democracia, política e redes sociais, a estudante do terceiro ano de uma escola pública de Passos foi a fundo nas pesquisas. Na redação, Mariana mostra a preocupação com a participação das pessoas na política, não só apenas no voto.

Estudante de Passos venceu concurso do Senado escrevendo sobre participação política (Foto: Reprodução EPTV)Estudante venceu concurso do Senado escrevendo sobre participação política
(Foto: Reprodução EPTV)

A vitória deu mais ânimo para a estudante, que agora, espera fazer bonito também nas provas do Enem. “Eu fiquei animada porque, minha redação é a melhor do Brasil, eu não esperava isso mesmo”, finaliza.

Premiação
No dia 17 de novembro deste ano, Mariana e o professor de português Renato Hollanda Silva vão receber a premiação no Senado. A estudante ganhou um notebook e a escola dela, quatro computadores.

Confira a redação completa: “Democracia científica”

Aristóteles disse: “A ciência mais imperativa e predominante sobre tudo é a ciência política”. Para um cidadão preocupado com o meio onde vive, ter participação em tal ciência é indispensável. Entretanto, para muitos ainda são obscuros os modos de fazer diferença na política.

Para a maior parte da população brasileira, a participação política se resume ao voto. As condições atuais exigem que essa participação seja mais abrangente. É preciso acompanhar as ações dos representantes escolhidos, mas não somente em nível nacional. Os conselhos municipais são um exemplo de como as mudanças podem começar em um lugar mais próximo. Eles apresentam a possibilidade dos habitantes participarem mais efetivamente das discussões e decisões.

Apesar das redes sociais serem grandes destaques ao se tratar de manifestações, na maioria das vezes, elas desmotivam ações no mundo real. O simples fato de “curtir” ou “compartilhar” uma foto gera uma falsa sensação de satisfação pessoal, como se o usuário já tivesse cumprido seu papel.

Outras vezes, a insatisfação do povo acaba gerando protestos. Sair às ruas é direito de todos e consegue ser um modo eficiente para pressionar o governo e atender as necessidades sociais. Mas o que vemos é que a maioria não compreende os fenômenos políticos e econômicos que são a origem de tal insatisfação pública. Isso cria uma massa em insiste em lutar sem saber sequer os motivos ou as soluções.

Portanto, fica evidente que existem vários modos de se fazer presente politicamente e somente aqueles que se interessam fazem bom uso desses meios. A situação atual do Brasil deve servir como incentivo para que as pessoas assumam um compromisso maior e tenham um amadurecimento político. Para isso, é necessário buscar informações em mídias alternativas, tendo visões de lados diferentes e sabendo interpretá-las.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *