Hora do Empreendedor com Ibraim Gustavo – Higiene e limpeza podem agregar valor

Se antes o comprador se preocupava com a qualidade do produto ou serviço, com o prazo de entrega, com o preço mais baixo, e com as formas de pagamentos facilitadas, hoje, com uma crise global de saúde, higiene e limpeza podem agregar valor na percepção de quem efetua uma compra, e são valores que devem ser acrescidos à prática de consumo.

É normal o aumento da preocupação com a proteção de quem manuseia as embalagens, com os cuidados de higiene e exposição dos produtos durante o frete, e com a segurança pessoal de entregadores e compradores no momento em que o produto é recebido em casa.

De acordo com uma pesquisa realizada pela consultoria de food service Galunion, em parceria com a Qualibest, 36% dos entrevistados colocam higiene e limpeza no topo das preocupações ao escolher um restaurante na hora de pedir comida em casa.

O mesmo estudo aponta que 79% das pessoas pretendem voltar a frequentar restaurantes após a crise, e os cuidados com higiene e limpeza, e a atenção às regras de segurança e saúde encabeçam a lista das atenções que os estabelecimentos devem possuir. Os entrevistados citaram, entre outras coisas, o espaçamento de dois metros entre uma mesa e outra, e a instalação de divisórias transparentes entre as pessoas.

Destaque especial para a higiene e limpeza podem agregar valor à sua loja, comércio, salão de beleza, lanchonete ou restaurante, e te posicionar de uma forma mais bem avaliada pelo público.

Fatores como higiene e limpeza podem estar entre as principais exigências pelos clientes a partir de agora e, sem sombra de dúvida, uma preocupação a mais para todo comerciante, especialmente aquele que lida diretamente com o público, e que já era cobrado por esses serviços.

Higiene e limpeza podem agregar valor e ser um diferencial positivo para sua empresa, podendo ser utilizado, inclusive, em anúncios publicitários da sua marca, como o que vem ocorrendo com empresas aéreas, como a Latam, que divulgou comunicado para a imprensa relacionando todos os procedimentos adotados pela empresa para garantir a limpeza de suas aeronaves e, consequentemente, a saúde dos viajantes.

É recomendada a higienização profissional de um estabelecimento comercial, especialmente aqueles que mantém o funcionamento, como supermercados, padarias e farmácias, e a rotina da equipe de limpeza é totalmente reformulada, já que novos hábitos devem ser adquiridos por todos, como afirma Frederico Campos, diretor comercial da empresa mineira MPires – especializada em limpeza profissional.

Segundo Gabriel Borba, da GB Serviços, que presta serviços de terceirização de limpeza e serviços gerais, as atividades de manutenção de higiene e limpeza profundas devem ser frequentes após a reabertura do comércio, não sendo mais suficiente o trabalho cotidiano, como o de varrer o chão e tirar o pó das mesas.

Higiene e limpeza podem agregar valor à sua marca, servir como estratégia de campanha publicitária, e deixar seu cliente mais satisfeito, confortável e com a sensação de proteção ao adentrar em seu estabelecimento, ou quando solicitar os seus serviços em sua própria casa.

Ibraim Gustavo – Jornalista, pós-graduado em Marketing (UNIP) e MBA em Comunicação e Mídia (UNIP). É também escritor, redator e radialista, e possui formação em Profissões do Futuro (plataforma O Futuro das Coisas), e no programa Restartse (plataforma StartSe).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *