Hora do Empreendedor com Ibraim Gustavo – Educação: termos mais buscados no Google durante a quarentena

Muita gente aproveitou o momento de quarentena pelo qual o mundo atravessou, e em algumas regiões ainda se encontra, para aprender, informar-se e colocar os estudos em dia. Os termos mais buscados no Google durante a quarentena na área de educação, cursos online e Ensino à Distância trazem muitos insights sobre o que está por vir nesse setor tão importante.

Entre os termos mais buscados no Google durante a quarentena, estão: “Como fazer”, que bateu recorde de buscas desde o ano de 2004. Esse é um dado interessante para empresas de educação, jogos e brinquedos, e também para o setor da construção civil, que podem se basear no desejo do público aprender a fazer as coisas, colocando a mão na massa.

Segundo o Ubersuggest “Como fazer” foi procurado 246 mil vezes no Google durante o mês de março. O que indica que as pessoas se interessaram por realizar tarefas sem solicitar serviços profissionais. Entre essas atividades, podemos citar receitas culinárias, serviços domésticos, trabalhos manuais e artesanato em geral, além de atividades voltadas à tecnologia, como programação de softwares para computadores e smartphones.

Seguindo essa mesma linha, uma das escolas mais representativas desse setor, o SENAI teve um crescimento exponencial de buscas e matrículas durante o período. O termo “Aulas gratuitas do SENAI” teve um aumento de 578% no buscador.

Outros interesses de aprendizado e educação

Além de tarefas manuais, destacam-se também entre os termos mais buscados no Google durante a quarentena “cursos online”, que teve o maior número de procura em todos os anos, “curso online gratuito”, que teve o expressivo crescimento de 819%, “curso de inglês”, que obteve o maior volume de buscas desde o ano de 2015.

Entre os dados mais marcantes estão pesquisas relacionadas à cursos da “Harvard”, com uma porcentagem extraordinária de crescimento, atingindo uma elevação de 1802% nas buscas.

Por conta do momento vivido nas empresas, que tiveram de fechar as portas e realizar grande parte do trabalho, senão todo ele, remotamente, termos como “videoconferência”, “reunião a distância” e correlatos, como ferramentas para reuniões remotas (Zoom, Google Meet, entre outras) também registraram aumento no volume de buscas, cerca de 231% no período de quarentena.

Em todas as regiões do Brasil, e em muitos lugares do mundo, as pessoas aproveitaram o período em que estiveram impossibilitadas de sair de casa para estudar, aprimorar suas habilidades ou incrementar a cultura em alguma nova área do conhecimento.

Ibraim Gustavo – Jornalista, pós-graduado em Marketing (UNIP) e MBA em Comunicação e Mídia (UNIP). É também escritor, redator e radialista, e possui formação em Profissões do Futuro (plataforma O Futuro das Coisas), e no programa Restartse (plataforma StartSe).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.