Artigo Juarez Alvarenga – Eu fico alegre com a alta do café

         Sabemos que não basta no mundo agrícola apenas produzir. A imprevisibilidade é um fator determinante do universo agrícola. O produtor depende de São Pedro e das flutuações do mercado. No primeiro caso não existe estratégia no segundo é possível alguns  alívios com um planejamento possível.

         Com nossa vocação agrícola é necessário que as autoridades desperta para a  conveniência de servir de andaime. Primeiro nossa agricultura é extremamente competitiva e lucrativa. Segundo eu tenho um carinho todo especial pelo lavrador, mas isto não mim leva a devaneios. Só acredito na melhora do trabalhador rural melhorando também a vida do produtor. Eles são sistemático, orgânicos e complementares.

         Sabemos que quando fazemos as coisas certas todos beneficiam da mesma forma quando não agimos com bom senso e racionalidades todos são prejudicadas. A evolução não é algo singular é um trabalho coletivo.Se o todo funciona com perfeição reflete no singular.

         Com essa fertilidade é preciso também uma agricultura mais profissional e não este amadorismo quase generalizado como também uma política governamental substancial.

         Por isto achamos que na política externa o Brasil tem que fazer concessões até certo ponto razoável para quebrar  as resistência aos subsídios agrícola que parece em situação de auto destruição basta apenas o Brasil acelerar o processo. Isto aumentaria o poder aquisitivo do produtor, melhoraria a vida do trabalhador rural que é classe que ficou para trás nesta acelerada evolução moderna. Têm-se currículo realmente porque não emplacar nossa agricultura na vitrine mundial.

         O êxito é global. Produzir com racionalidade, elevar a vida do trabalhador rural a dignidade e fazendo uma política externa de pressão é impossível não tornamos vencedor neste setor. Refletindo amplamente na diversidade econômica brasileira.

         Agricultura forte é produtor forte, trabalhador rural forte e Brasil forte.

         Não devemos isolar o fazendeiro do trabalhador rural e do governo. Esses três sustentáculos apesar de assimétrico agindo sistematicamente criarão uma agricultura brasileira imbatível.

         Não sou agricultor, mas fico extremamente satisfeito com a alta do café no mercado. Não por altruísmo, mas pelo reflexo em nossa sociedade.

         Como advogado com o aumento do café a filha do fazendeiro poderá pagar com mais facilidade e a vista o seu desquite. Isto mostra a amplitude dos benefícios que nossa agricultura tem e sua importância na economia brasileira.

 Juarez Alvarenga

Advogado e escritor

Rua: Antonio B. Figueiredo, 29

CEP: 37235-000

Telefone: (35) 99176-9329

Coqueiral -MG

Email: juarezalvarengacru@gmail.com

Foto: Pixabay

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *