Vacinas contra H1N1 se esgotam em menos de 3h em postos de Lavras

As 1,6 mil doses da vacina contra a gripe H1N1 distribuídas na manhã desta quinta-feira (12), pelos postos de saúde de Lavras, se esgotaram em menos de 3h. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, não houve tumulto, mas foi identificada a ocorrência de fraudes em atestados médicos apresentados aos agentes de saúde. Essa situação e a procura da vacina por pessoas de fora do município teriam contribuído para que a vacina acabasse rapidamente, de acordo com o órgão.

“Percebemos que médicos liberaram atestado de doença crônica para pessoas que não são pacientes crônicos. A gente pede que as pessoas não tirem o lugar de quem realmente está em um grupo de risco”, disse a responsável pelo setor de vacinação, Michelli Vassalo. “Pessoas de outras também vieram procurar a vacina. Nós vacinamos porque é uma vacina distribuída pelo Ministério da Saúde e não podemos impedir a vacinação”, explica.

Desde o início da campanha de vacinação contra a gripe, Lavras recebeu três lotes. Nesse último, foram enviadas 2,6 mil doses para a cidade, mas 1 mil foram separadas para presídios, Centros de Atenção Psicossocial (Caps) e crianças que foram imunizadas pela primeira vez.

Um quarto lote é esperado para os próximos dias e, apesar dos contratempos, a Secretaria de Saúde acredita que conseguirá atingir o público alvo. “Temos que alcançar 80% da população que está nos grupos de risco e acreditamos que vamos conseguir”, disse Michelli.

A vacinação em Lavras teve início no dia 14 de abril e foi antecipada depois que um homem de 65 anos teve a morte confirmada por complicações da gripe. Outros três casos da doença também foram registrados na cidade e vários estão sob investigação.

De acordo com o Ministério da Saúde, o foco da campanha está em pessoas com mais de 60 anos, crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 5 anos, trabalhadores da área de saúde, gestantes, mulheres que fizeram o parto há até 45 dias, portadores de doenças crônicas não transmissíveis, indígenas, presidiários, funcionários do sistema prisional, além de adolescentes e jovens,12 a 21 anos de idade, que cumprem medida socioeducativa.

A vacinação em Lavras teve início no dia 14 de abril e foi antecipada depois que um homem de 65 anos teve a morte confirmada por complicações da gripe
A vacinação em Lavras teve início no dia 14 de abril e foi antecipada depois que um homem de 65 anos teve a morte confirmada por complicações da gripe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *