Três Corações apresenta projeto de implantação da Usina ONE

Nesta quarta-feira (10), um projeto que tramita na Câmara Municipal de Vereadores de Três Corações foi apresentado. Trata-se da doação de um terreno as margens da MG-862, para a implantação da Usina One Natural Energy no município.

A indústria será a 2ª do mundo e a maior planta de geração de energia economicamente sustentável da América Latina,que utilizará a tecnologia do forno de plasma através da gaseificação de resíduos de pneus em temperaturas altíssimas (5.500 graus centígrados) para geração de energia de 600 MHZ.

Três Corações foi escolhida para a instalação da Unidade de Geração, pois tem localização estratégica, já que a cidade está posicionada com distância próxima aos grandes centros São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, o que facilita a logística da coleta de pneus.

A indústria irá gerar 300 empregos diretos na fase de construção e mais 40 empregos diretos na fase de implantação, além de trazer investimentos de usinas acessórias e outras empresas que prestarão serviços gerando assim muito mais empregos indiretos.

O investimento para a implantação da indústria em Três Corações é de US$ 200 milhões, ou seja, cerca de 700 milhões de reais. Esse número alto de investimento reafirma o interesse da empresa em gerar emprego, tecnologia, parcerias com empresas acessórias.

Além de todos esses benefícios, a usina também poderá ser uma alternativa para um problema que vem crescendo nas cidades: a destinação de pneus usados. Esse passivo ambiental irá contribuir para a eliminação de pneus em quintais que podem ser focos de mosquitos que causam doenças como a dengue, a chikungunya, a zica, entre outras.

Segundo o prefeito da cidade, Cláudio Pereira, a Usina One também trará visibilidade mundial ao município, o que irá movimentar ainda mais a economia.

“Nós colocamos Três Corações na rota de desenvolvimento de Minas Gerais, do país e vamos receber a visita de muitas pessoas do mundo todo para conhecer a tecnologia de plasma. Isso tudo vai viabilizar mais desenvolvimento com a vinda de novas indústrias, construção de novo anel viário e abertura de mais comércios”, explica.

Cláudio destaca ainda a seriedade da empresa que vem para somar a cidade, inclusive o estudo ambiental já foi aprovado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável – SEMAD/MG.

“A empresa não vai fazer um investimento desse porte para depois abandonar tudo, e caso não seja cumpridos os requisitos o terreno volta pra prefeitura”, ressalta.

O prazo para início da construção da usina, caso a doação da área seja aprovada na Câmara, é de seis meses. Depois, serão mais três anos para ela começar a funcionar.

O diretor financeiro da empresa, Guilherme Brumer, afirmou que a tecnologia de gaseificação de pneus é segura e já foi utilizada até pela Nasa para testar as cápsulas de retorno nas missões espaciais.

Em relação ao consumo de água, que será de 38 m³ (metros cúbicos), a Copasa declarou em nota, que o sistema de abastecimento de água de Três Corações tem capacidade para fornecer os metros cúbicos de água para suprir a demanda da usina, sem causar prejuízo no abastecimento à população.

Fonte e Foto: Prefeitura de Três Corações

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *