Tarifa de água vai subir 7,63% a partir de setembro em Passos

aumentoaguaA partir de setembro, a conta de água vai ficar mais cara para quem consumir mais que 10 mil litros em Passos. O aumento vai ser de 7,63%, e segundo o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), responsável pelo abastecimento na cidade, o reajuste é para compensar os gastos com o sistema devido à alta da energia elétrica. Consumidores já esperam o “peso no bolso” e alguns questionam se o aumento será de fato necessário.

Segundo o diretor do Saae, Fábio Rodrigues da Silva, o reajuste foi autorizado pela Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário de Minas Gerais (Arsae-MG) e vai ajudar a manter os gastos com a captação e distribuição de água, diante das altas no preço da energia elétrica que move todo o sistema.

A conta de energia saltou de R$ 236 mil em janeiro para R$ 335 mil, em abril. “O aumento foi devido à energia porque subiu um total de R$ 110 mil por mês e isso está afetando o andamento do dia a dia do Saae”, explica Silva.

Passos é abastecida pelo sistema de captação do Ribeirão Bocaina. Quatro bombas movidas a energia elétrica funcionam 24 horas para abastecer 60% da cidade, e o sistema flutuante do Rio Grande é responsável pelos 40% restantes do abastecimento. “Não é um reajuste, é uma necessidade desse aumento para a sobrevivência”, completa Silva.

Repercussão
O aumento na conta já preocupa os moradores na cidade. Uma charge criada pelos artistas Ivan Vasconcelos e Magela Oliveira repercutiu nas redes sociais. No desenho, o consumidor fica em dúvida sobre os motivos do aumento da conta.

“Foi uma das charges deste ano que teve mais repercussão, mais compartilhamentos e mais vizualizações”, conta o chargista Oliveira.

Em um restaurante da cidade são consumidos em média 250 mil litros de água por mês, e mesmo fazendo de tudo para economizar, o proprietário vai sentir o peso do reajuste no bolso. “É limpeza, consumo dos [clientes], sanitários, é tudo isso. Então é todo o período”, lista os gastos Paulo Roberto Freire.

Mas pelo menos, por enquanto, Freire não vai repassar o aumento para os clientes. “Faremos o máximo para não ter que passar para o nosso consumidor que já está sendo muito penalizado”, completa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *