Sobe 30% valor do material escolar em 2016

Janeiro mal começou, mas os pais já têm que se preocupar com as compras de material escolar para o ano letivo. A alta nos preços não tem agradado os consumidores, que, cada vez mais, desenvolvem táticas para economizar antes de fechar negócio.

A servidora pública Ana Alice de Souza saiu com o marido, o gerente comercial Mário César Simão Filho, para fazer as compras. Antes de fechar a conta, eles fizeram muita pesquisa.. “Fiz uma cotação em três papelarias e, aonde eu consegui um preço melhor, eu já fui comprando”, conta ela.

E o casal ainda deu dicas para quem não quer começar o ano no vermelho. A primeira delas é reaproveitar alguns materiais do ano passado, a outra é não trazer o filho pras compras. “Se você deixar ele vai acabar comprando. [Vai querer] Um artista, um desenho da época, porque ele quer comprar. Nisso as papelarias sobem o preço”, disse ele.

Já o mecânico César da Silveira tem outra tática. “Se tiver que gastar a mais, [que seja] apenas a inflação acumulada neste material. Mais, de maneira nenhuma, eu estou disposto a gastar”.

Casal pesquisou antes de fazer as compras de materiais escolares e deixou o filho em casa (Foto: Reprodução EPTV)
Casal pesquisou antes de fazer as compras de materiais escolares e deixou o filho em casa (Foto: Reprodução EPTV)

No entanto, de acordo com a Associação Brasileira dos Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares, em 2015, o material subiu em média 10%. Já esse ano, o aumento deve ser de 12% para produtos feitos no Brasil, como canetas e borrachas, e de 20 a 30% em produtos importados, como lancheiras, estojos e mochilas.

Segundo a associação, entre os motivos pra essa alta, estão o aumento de despesas, da mão de obra e a desvalorização do real em relação ao dólar.

Uma papelaria de Poços de Caldas (MG) diz que vai tentar segurar o reajuste, já que as compras foram feitas em setembro do ano passado. No entanto, quem for comprar de última hora deve pagar mais caro, já que quando acabar o estoque, novas pedidos terão que ser feitos. “Aí a reposição vai vir com acréscimo”, explica a vendedora Rosana Granato.

Em outra papelaria da cidade, a negociação com os fornecedores também foi feita bem antes. Quem pagar a vista, ainda pode conseguir um desconto. “Varia de 3 a 6% mais ou menos, mas é uma média de 5% de desconto. Isso aí, em uma lista escolar, faz muita diferença”, diz a gerente Renata Morais.

Tudo para economizar em um período em que as contas e impostos se acumulam.”Tem que preparar muito e controlar, porque vem agora um punhado de contas, né?”, conclui Simão Filho.

Pais deram dicas para economizar na compra de material escolar (Foto: Reprodução EPTV)
Pais deram dicas para economizar na compra de material escolar (Foto: Reprodução EPTV)Do G1 Sul de Minas

Do G1 Sul de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *