Projeto para limpar represas aumenta reserva de água em Ouro Fino

A limpeza de duas represas tem garantido o abastecimento de água em Ouro Fino, apesar da estiagem. De acordo com levantamento feito pelo Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae), de maio a julho deste ano choveu apenas oito dias na cidade. Mas, se em 2014 esse cenário seria motivo de preocupação para os moradores, neste ano os moradores se sentem longe de vivenciarem uma nova crise hídrica.

“Hoje tem todo dia uma água limpinha, maravilhosa”, conta a dona de casa Beatriz Rodrigues de Paiva ao lembrar da realidade que era vista quase um ano atrás, época em que a cidade sofreu com a seca. “Mas é preciso economizar, para não faltar de novo”, observa.

Para desassorear as represas Zezé Matos e Burza, responsáveis por 80% da água que atende as casas em Ouro Fino, foi autorizado pelo Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) um investimento de cerca de R$ 300 mil. Apenas de lama, foi retirado o equivalente a mil caminhões. O projeto permitiu o aumento do volume de água das represas.

Racionamento em 2014
Em setembro de 2014, a Prefeitura de Ouro Fino chegou a fazer um rodízio para conseguir abastecer a cidade. No momento mais crítico do racionamento, a Santa Casa da cidade teve que recorrer a caminhões-pipa para manter os atendimentos. Além das duas represas, 20% do abastecimento das casas é garantido por poços artesianos.

14775559944_0ee082a3cb

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *