Produtores se reinventam durante pandemia

Redação CSul-Karen Emanuelle

 No mundo inteiro a COVID-19 tem gerado impactos nos negócios e um abalo econômico inimaginável, com isso pequenos e grandes empreendedores seguem se reinventado para sobreviver a crise. A situação não é diferente para Thaylane Guedes, proprietária da Fazenda Bela Vista, em Alagoa, no Sul de Minas.

A empreendedora já conquistou importantes prêmios pelos queijos artesanais produzidos em sua propriedade, em entrevista exclusiva ao CSul, Thaylane Guedes compartilhou detalhes da produção de seus premiados queijos, assim como os desafios que vem sendo enfrentados nas vendas e a necessidade de se reinventar para atender aos clientes.

“O momento mais critico foi no mês de março até meados de abril onde devido aos decretos muitas lojas foram fechadas, para o controle de contaminação do vírus, sem trabalhar com Delivery e apenas com lojas e pessoas que faziam eventos  fomos literalmente ‘atingidos em cheio’. Relatou Thaylane, sobre o primeiro contato com o início da pandemia.

Queijeiras da Fazenda Bela Vista no tempo atual de Quarentena.

A empreendedora ficou sem saber o que fazer, com as queijeiras cheias e as vacas ainda produzindo leite, Thaylane relatou as dificuldades enfrentadas, “tínhamos que dar o trato e pagar as despesas. Uma conta bem alta por mês e sem vender queijos, como íamos fazer?”

Foi aí que ela e seus sócios tiveram a ideia de iniciar as vendas online, uma alternativa que vem se mostrando cada vez mais eficiente em tempos de pandemia. “Comecei a procurar outros meios de venda, como a divulgação pelas redes sociais para vender diretamente com o consumidor final. Também, adotei promoções para a retomada da produção que estava parada.”

Segundo Thaylane  e seu esposo Renato de Souza, juntamente com o seu sogros Claudinei de Souza e Maria Olímpia de Souza, relatam que o período mais difícil passou. “Nos reinventamos e começamos com o delivery nas cidades, hoje graças a Deus não estamos com queijos parados e estamos até com fila de espera. Foi um momento muito difícil quando tudo parou, mas aprendemos a nos reinventar e sair da zona de conforto”.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *