PF investiga avião, operado por Aeroclube de Poços de Caldas, apreendido no MT com 420 KG de cocaína

height=281A Polícia Federal está investigando a origem de um avião que foi apreendido com 420 KG de Cocaína na última quarta-feira, na cidade de Denise, no Mato Grosso. Segundo registro da aeronáutica, o bimotor pertence a um empresário e tinha o Aeroclube de Poços de Caldas como operador.

De acordo com uma note divulgada pelo Presidente do Aeroclube, Jean Claude Manzo, o avião havia sido arrendado pelo aeroclube em fevereiro deste ano, porém, no dia 30 de maio o proprietário da aeronave informou a diretoria da instituição que o avião havia sido vendido.

Ainda segundo o diretor, após a venda do avião o arrendamento foi cancelado e desde o dia 1º de junho o Aeroclube não tem mais vínculo com o bimotor. Ele ressaltou ainda que o processo de arrendamento junto a aeronáutica só ficou pronto depois que o avião já não tinha mais vínculo com o Aeroclube.

O Bimotor foi apreendido durante uma operação conjunta entre policiais do Grupo Especial de Fronteira, da Polícia Federal e da Força Tática do Comando Regional da Polícia Militar. A aeronave voltava da Bolívia quando foi apreendida. Ela estava em solo, em uma fazenda. Um suspeito que estava no avião trocou tiros com a Polícia e acabou baleado.

Dentro do avião foram encontrados 420 KG de Cocaína. O Bimotor já estava sendo monitorado desde que saiu do Brasil em direção a Bolívia e uma operação para a abordagem da aeronave já havia sido montada pela PF e Gefron. A informação é de que a droga seguiria para o porto de Santos e em seguida para a Europa.
Fonte: Minas Acontece / Fotos: Poçoscom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *