PM encerra buscas por envolvidos em morte de sargento em Boa Esperança; oito foram presos e um morreu

Redação CSul – Iago Almeida / Foto: TV Boa Esperança

A Polícia Militar prendeu oito suspeitos envolvidos na morte do 2º Sargento Rodrigo Sarto, em Boa Esperança, no último sábado (16). O nono envolvido, e principal suspeito pelos disparos que atingiram o PM, Abner dos Santos, de 21 anos, morreu após cirurgia realizada em Campo Belo, nesta quarta-feira (20); ele havia se ferido em troca de tiros com a PM em Cristais, na terça-feira (19).

Segundo a PM, os registros foram encerrados por volta das 18h20 desta quarta-feira (20), quando o último envolvido, que estava sendo procurado, se entregou na Delegacia de Boa Esperança. Jaciel Mateus de Paula, de 21 anos, estava junto com Abner na moto que era perseguida pelos militares, por ser furtada.

Ainda de acordo com a PM, os dois já são conhecidos no meio policial por vários crimes. Abner havia saído da penitenciária em fevereiro deste ano e Jaciel estava com mandado de prisão em aberto desde 15 de maio, expedito pela Comarca de Campo Belo.

Outros sete presos

Antes da prisão de Jaciel e da morte de Abner, outros sete suspeitos no envolvimento do crime haviam sido detidos.

No domingo (17), quatro suspeitos foram presos em Campo Belo, suspeitos de ajudarem na fuga dos autores. Os homens foram enquadrados ainda por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo.

Já na segunda-feira (18), outros três suspeitos foram detidos em Cristais. Segundo a PM, eles estavam envolvidos no furto e receptação da moto que havia sido usada por Abner e Jaciel, na noite do crime. Um deles, conforme a polícia, emprestou ainda a arma de fogo que teria sido usada no homicídio e o outro guardou a mesma, sabendo tudo o que havia acontecido.

Ainda de acordo com a PM, durante as diligências, outra arma de fogo foi apreendida com um dos suspeitos, conhecido como ‘Dão’, que assumiu a autoria do objeto.

“A honra e a dignidade do companheiro foram resgatadas nessa data. Foi efetuada a prisão de todos os seus algozes e entregue para devidas providências penais. É importante agradecer a todos que se solidarizaram com a dor da PMMG, apoiando o trabalho, especialmente denunciando para que o resultado fosse alcançado. Não podemos nos acostumar com a maldade”, enfatizou a Polícia Militar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *