Pluviômetros são instalados para evitar novos alagamentos em Poços

A instalação começou na última sexta-feira (4), no CEI Beija-Flor, no bairro Maria Imaculada. Os outros locais que receberão os pluviômetros são: Centro e bairros José Carlos, Bortolan, Jardim Aeroporto, Estância São José e São José. A previsão de conclusão de instalação  de todos os equipamentos é o meio da próxima semana.

Os aparelhos servem para medição de incidência pluviométrica (chuvas) e são enviados ao Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (CEMADEN), que fará a análise e emitirá relatórios períódicos destes estudos.

O secretário de Defesa Social, Luís Carlos Lima, fala sobre o projeto. De acordo com ele, os dados colhidos pelos equipamentos serão enviados para análise. “Esse convênio feito entre o município e o Cemaden é voltado a fazer a medição pluviométrica. Os dados colhidos serão enviados ao centro, que é dotado de profissionais com todo o conhecimento necessário para fazer esta análise, devolvendo isso em históricos, previsões e possibilidades. A partir do momento que construímos uma serie histórica com estes monitoramentos e isso, juntado com os fenômenos de época, vão nos dar melhor chance de acompanhamento do período chuvoso”, comentou.

Pluviômetros estão sendo instalados em Poços de Caldas (Foto: Ascom Prefeitura)
Pluviômetros estão sendo instalados em Poços de Caldas (Foto: Ascom Prefeitura)

A escolha das áreas para a instalação dos pluviômetros, segundo o secretário, foram definidas a partir das partes da cidade com mais população, de forma que conseguíssemos cobrir o território do município como um todo. “As incidências variam de região para região, e cada uma delas teria a sua, por meio do pluviômetro, para entendermos como acontecem as chuvas no município”, pontuou Lima.

Ainda sobre a questão das chuvas no município, a prefeitura publicou um decreto neste fim de semana com as áreas onde os comerciantes atingidos pela chuva do dia 19 de janeiro podem pedir ressarcimento, descontos ou parcelamento no valor das contas de água e luz.

“Esse decreto reconhece a área que foi atingida pela enchente. Ele estabelece a área e é um primeiro passo para que os comerciantes possam fazer suas comprovações de danos e pleitear benefícios junto ao sistema de fornecimento de energia e água”, finalizou o secretário.

Fonte: G1 Sul de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *