PF cumpre mandado judicial de operação contra fraude em instituto de previdência de Pouso Alegre

A Polícia Federal cumpre um mandado de busca e apreensão na sede do Instituto de Previdência Municipal (Iprem) de Pouso Alegre, na manhã desta quinta-feira (12). Os trabalhos são parte da Operação Encilhamento, que apura fraudes em aplicação de recursos de Institutos de Previdência Municipais em fundos de investimento.

Segundo o setor de comunicação da Polícia Federal, Pouso Alegre é uma das quatro cidades de Minas Gerais com mandados cumpridos. Ao todo, são 20 mandados de prisão e 60 de busca e apreensão em sete estados. A Operação Encilhamento é a segunda fase da Operação Papel Fantasma.

Segundo a Polícia Federal, empresas de fachada emitiam títulos de dívidas que geram um direito de crédito ao investidor, os chamados debêntures. As investigações apontam que, em todo o país, a aplicação destes documentos pode ultrapassar R$ 1,3 bilhão.

A equipe da polícia chegou à sede do Iprem em Pouso Alegre no início da manhã. Até a publicação desta reportagem, não havia mais informações sobre os documentos apreendidos.

Em Minas Gerais, além de Pouso Alegre, a polícia cumpre mandados de busca e apreensão em Santa Luzia e Betim. Em Uberlândia, o ex-prefeito Gilmar Machado e mais três pessoas foram presas.

No país, são investigados 13 fundos de investimento em São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná, Mato Grosso, Santa Catarina e Goiás. Os investigados responderão por crimes contra o Sistema Financeiro Nacional, fraude à licitação, corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro com penas de 2 a 12 anos de prisão.

Fonte: Mix Vale / Foto: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *