PEC 52 que visa tombar os Lagos de Furnas e Peixoto é aprovada por Comissão Especial

Expectativa é que, na próxima semana, aconteça a votação em segundo turno pela comissão.

Redação CSul – Alisson Marques/Foto destaque: Luiz Coelho L&C 

A PEC 52/2020, que pretende tombar os Lagos de Furnas e Peixoto, foi aprovada na manhã desta quarta-feira (18), em primeiro turno – por unanimidade – pela Comissão Especial que analista o projeto.

Autor e responsável pela PEC 52, o Deputado Estadual Professor Cleiton, demonstrou toda felicidade por mais um passo avançado no projeto; “Acreditamos que em 15 dias teremos a PEC aprovada e a segurança jurídica para defender todo o povo mineiro. Agradeço a todos que estão juntos nessa luta. Sem vocês não seria possível”, agradeceu.

Deputado Estadual Professor Cleiton agradeceu e demonstrou toda felicidade pela aprovação do relatório referente à PEC 52

A PEC 52, de autoria do deputado de Varginha, recebeu parecer favorável do deputado Cássio Soares, que foi designado relator pela Comissão Especial.

Agora, a expectativa é que, na próxima semana, aconteça a votação em segundo turno pela comissão, caso aprovada, a PEC será encaminhada ao Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, onde será votada por todos os deputados.

A PEC 52

A PEC 52 foi pensada para incluir a bacia do Rio Grande e o reservatório de Furnas entre os bens tombados e declarados monumentos naturais de Minas Gerais. O objetivo é garantir a cota mínima do nível da água de 762 metros para Furnas e 663 metros para a represa Mascarenhas de Moraes, conhecida como Lago de Peixoto. Além da geração de energia elétrica, o nível adequado das águas é necessário para o seu múltiplo uso e o bom funcionamento de atividades como agricultura, pesca, piscicultura e turismo.

No início de seu mandato, em 2019, o deputado Professor Cleiton convocou uma Audiência Pública para debater o forte impacto nas cidades da região de Furnas provocado pela baixa das águas. Nesse período foi criada a Frente Parlamentar Itamar Franco, em defesa do Lago de Furnas, para fortalecer ainda mais essa luta.

O parlamentar foi quem fez as primeiras denúncias de que as águas estariam sendo desviadas para abastecer a hidrovia Tietê-Paraná. Ou seja, em detrimento de ajudar outros Estados, o povo mineiro está sendo duramente penalizado, com perdas irreparáveis na economia, turismo, geração de renda e até mesmo na saúde das pessoas que sofrem de perto com esse ato criminoso.

A luta dos deputados do Sul de Minas ganhou ainda mais força com as mobilizações populares que sempre existiram, mas recentemente ganharam ainda mais força e apoio. Somente um grupo criado no Facebook reúne mais de 255 mil pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.