Moradores se mobilizam para reduzir salário de vereadores em Perdões

vereadores_internaUm grupo de moradores de Perdões, se mobilizou na reunião da Câmara de Vereadores desta segunda-feira (3) para pressionar os parlamentares a reduzirem os próprios salários. Atualmente, eles ganham R$ 6,5 mil. A intenção dos moradores é que esse valor caia para dois salários mínimos. A população fez uma manifestação no plenário da Câmara de Vereadores e antes, protestou pelas ruas da cidade. Cerca de 100 pessoas participaram do ato, que teve início na Prefeitura de Perdões.

A ideia de cobrar os políticos para que eles diminuam os próprios salários foi inspirada na atitude de moradores de Santo Antônio da Platina (PR). Além de conseguir evitar o reajuste, eles conseguiram baixar os rendimentos dos vereadores de R$ 3,7 mil para R$ 900. O caso teve repercussão em todo país.

“Aqui em Perdões, se der certo, será a segunda cidade do brasil. Estou satisfeito porque o movimento está tomando força e só essa casa vai economizar R$ 1 milhão por ano”, comentou o comerciante Sílvio Eustáquio de Souza.

Durante a sessão, apenas duas pessoas estavam inscritas para falar na tribuna, mas diante da pressão popular, a Câmara aprovou que mais um se pronunciasse. Todos aproveitaram para desabafar. “Quantos empresários dessa cidade ganham R$ 6,5 mil por mês? Quantos executivos e pessoas fizeram o curso superior e trabalham 9h ou 10h por dia e ganham isso?”, questionou o empresário Sandro Lehmkuhl.

Além de pedir a redução dos salários dos vereadores, a população quer ainda diminuir os salários do prefeito, vice-prefeito e secretários. A reunião com o Legislativo serviu também para deixar clara a insatisfação com a administração pública. “No nosso entendimento, a gente não consegue mudar o Brasil se não mudar a nossa casa, nosso município. Estamos procurando mais transparência. E não há necessidade um ‘cara’ que trabalha 2h por mês ganhar R$ 6,5 mil”, acrescentou Lehmkuhl.

A presidente da Câmara, Keila Alves Cardoso, disse que as propostas levadas pela população serão analisadas. “Nós vamos conversar com a assessoria jurídica e contábil, vamos nos reunir novamente com os responsáveis pelo movimento, trocar ideia. Eu não sei a opinião de todos e se for necessário reduzir o salário, não vai haver rejeição de nenhum vereador”, disse.

Os representantes do movimento também pediram esclarecimentos sobre os gastos da Câmara. “Precisamos que seja mais claro para a população onde está indo o dinheiro do povo, do contribuinte. Isso faz com que a população entenda que seu dinheiro está sendo mal gasto”, comentou o empresário Aderlei José Freire.

Já o aposentado Lauro Sabino Ferreira, que já foi vereador em Perdões, lembra que na época dele era bem diferente. “Não tinha salário não. Era tudo no amor, sincero. Todos nós tínhamos trabalhos particulares”, comentou.

Entretanto, a presidente da Câmara disse que no momento não há nenhum projeto de reajuste para ser votado no Legislativo de Perdões. Ela disse ainda que a proposta com essa finalidade só deve entrar na pauta em 2016, no último ano deste mandato.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *