Mais integrantes de quadrilha são presos em Monsenhor Paulo

A Polícia Militar prendeu mais cinco pessoas que podem estar envolvidas com a quadrilha suspeita de roubos e explosões a caixas eletrônicos nesta sexta-feira (7), em Monsenhor Paulo. Segundo os militares, dois deles seriam os responsáveis para resgatar os outros envolvidos. O esquema de fuga foi descoberto pelo celular de um deles.

Os detidos são parte de uma quadrilha que foi presa na quinta-feira (6). Na ocasião, sete pessoas, entre elas uma adolescente, foram detidas na cidade. Outros três suspeitos conseguiram fugir. Um deles foi preso durante a tarde desta sexta-feira escondido debaixo de um pé de café, a cerca de 10 Km de onde os outros integrantes da quadrilha foram presos. O esquema de fuga foi descoberto por meio de mensagens no celular dele.

“Ele nos informou que havia outros suspeitos próximos, então conseguimos efetuar a prisão deles, que confirmaram que estavam se deslocando em dois veículos para levá-los para São Paulo”, disse o tenente Marcos Paulo.

Ainda nesta sexta-feira a PM prendeu também um suspeito de 24 anos que vivia na zona rural de Monsenhor Paulo e teria ajudado o trio na fuga. A esposa dele também foi detida. Durante a ação, os militares apreenderam também sete celulares e R$ 2 mil, que foram pagos aos motoristas que ajudariam na fuga.

De acordo com os policiais, todos os suspeitos presos podem ser parte de uma quadrilha de explosões de caixas eletrônicos na região. Durante a operação foram apreendidos também um fuzil, três pistolas de uso das forças armadas, toucas, 16 celulares, munição e explosivos.

“Podemos considerá-los perigosos por causa do armamento encontrado e o modo de agir, mas não podemos dizer se tratar de integrantes de organizações criminosas”, comentou o tenente responsável pela ação.

Durante a madrugada deste sábado (8), a delegada Angela Furtado Braga ouviu os suspeitos, que foram presos por formação de quadrilha, porte ilegal de arma restrita e corrupção de menores. Todos foram encaminhados para o Presídio de Varginha. De acordo com a delegada, um bebê de 11 meses, filho do casal preso que vivia na zona rural do município, foi entregue ao Conselho Tutelar de Varginha.

pm

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *