Liberação de extintores surpreende comerciantes no Sul de Minas

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) decidiu em reunião nesta quinta-feira (17) que o uso do extintor de incêndio em carros não é mais obrigatório e a falta do equipamento não será considerada infração e nem resultará em multa. No Sul de Minas, a medida pegou de surpresa comerciantes, que acreditam que vão perder oportunidades de negócios.

O comerciante Gustavo Costa Cunha, de Varginha, lamentou a decisão. Por causa da alta procura pelo produto, que chegou a faltar no mercado, ele não estava dando conta de atender aos pedidos dos clientes

“É uma péssima notícia. Quem comprou vai ficar revoltado, porque as pessoas só compraram o extintor porque estavam preocupadas em não levar multa, já que era obrigatório ter no carro”, diz o comerciante.

extintor

 

Gustavo diz ainda que depois disso deve deixar de comercializar o produto. “Hoje o fornecedor deve passar aqui na minha loja e com essa mudança talvez eu nem reforce o pedido do produto, porque não vai compensar manter esse material em estoque já sabendo que as pessoas não vão mais comprar”, justifica.

Quem também não gostou nada dessa medida, foi o engenheiro eletricista Hélio Alexandre Pedroso, de Poços de Caldas (MG).

“Eu paguei o dobro do preço para adquirir um novo extintor para o meu carro, porque foi bem difícil encontrar alguma loja aqui em Poços de Caldas que estivesse com o produto em estoque e agora fico sabendo que não é mais obrigatório. Difícil entender essas mudanças”, disse o engenheiro.

Produto chegou a faltar no Sul de Minas
Em abril deste ano, motoristas do Sul de Minas que precisaram trocar o extintor de incêndio para o tipo ABC encontraram dificuldades para encontrar o produto. Por causa da alta demanda, os fabricantes não estavam conseguindo atender a todos os pedidos na região.

img-20150917-wa0006

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *