Justiça determina que prefeitura volte a atender em postos de saúde

A Justiça de Carmo do Rio Claro, acatou nesta quinta-feira (7), um pedido do Ministério Público determinando que a prefeitura volte a realizar atendimentos nos postos de saúde da cidade. A administração suspendeu o serviço alegando que não tem verba para comprar os materiais usados nas consultas. Conforme a determinação judicial, a prefeitura terá 24 horas para normalizar o atendimento, sob pena de multa diária no valor de R$ 1 mil.

A administração chegou a afirmar que a situação só voltaria ao normal se um projeto de lei que pede a liberação de R$ 645 mil fosse aprovado pela Câmara de Vereadores.

O impasse
Moradores de Carmo do Rio Claro que procuraram as unidades de saúde da cidade não foram atendidos. A prefeitura alega que não tem verba para comprar os materiais usados nas consultas. Com a suspensão do atendimento nos postos, médicos e dentistas ficaram em casa, sem trabalhar. Pelo menos 20 pacientes procuram as cinco unidades de saúde da cidade por dia.

Segundo a prefeitura, a decisão foi tomada depois que a administração percebeu que o orçamento da saúde estava apertado. Por enquanto, apenas os enfermeiros estavam fazendo os atendimentos mais simples ou encaminhando os pacientes para o hospital municipal.

Em março, a prefeitura enviou um projeto de lei à Câmara de Vereadores pedindo mais verbas para a saúde, mas ele foi rejeitado. Agora, o Executivo fez uma nova tentativa com um projeto que prevê a liberação de R$ 650 mil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *