Justiça aceita pedido de intervenção no conselho diretor da Fuvs, em Pouso Alegre

O Tribunal de Justiça de Pouso Alegre aceitou o pedido do Ministério Público de intervenção no conselho administrativo da Fundação de Ensino Superior do Vale do Sapucaí (Fuvs). De acordo com a decisão, o promotor de Justiça Aguinaldo Lucas Cotrim deverá exercer a função de presidente da fundação, podendo nomear um diretor executivo para gerir a entidade.

Justiça aceitou pedido de intervenção na Fuvs, em Pouso Alegre (Foto: Reprodução EPTV)

Ainda conforme a decisão, essa pessoa nomeada não pode fazer parte do conselho diretor anterior e nem do conselho interino da Fuvs, que assumiu a direção no dia 17 de agosto. Em contato com a EPTV Sul de Minas, a atual direção disse que ainda não foi notificada da decisão.

Alunos encerraram a greve nesta quinta-feira (24) em Pouso Alegre, MG (Foto: Reprodução/EPTV)
Alunos encerraram a greve nesta quinta-feira (24) em Pouso Alegre, MG (Foto: Reprodução/EPTV)

Polêmica

A decisão que invalidou a eleição do conselho diretor, gerou protestos na cidade. As primeiras manifestações aconteceram no dia 16 de agosto e se repetiram no dia seguinte, durante a posse dos novos diretores.

Depois, os alunos da Universidade do Vale do Sapucaí (Univás) anunciaram uma paralisação, que acabou nesta quinta-feira (24). Também foram suspensos os atendimentos de estudantes de medicina no Hospital Samuel Libânio, outra instituição administrada pela Fuvs. Alguns funcionários foram desligados da Fuvs – pelo menos oito pessoas foram demitidas e mais uma pediu demissão.

Fonte: G1 Sul de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *