Grupo suspeito de aplicar golpes em lojas é preso em Poços de Caldas

A Polícia Civil de Poços de Caldas (MG) apresentou na manhã desta terça-feira (28) os seis presos suspeitos de integrar uma quadrilha que dava golpes em compras de alto valor em lojas do Sul de Minas. O grupo usava dados de comerciantes, como o CNPJ, para fazerem compras e não realizavam os pagamentos. O prejuízo para as lojas chega a R$ 200 mil.

“‘É uma fraude conhecida no mundo jurídico como ‘golpe da arara’ no qual os autores se utilizam do CNPJ de pessoas distintas e realizam compras a prazo, para depois não realizarem os pagamentos aos fornecedores. E utilizam, neste caso, duplicatas assinadas pelos próprios envolvidos”, explica o delegado Cleyson Brene, responsável pela operação batizada de Duplicata Fantasma.

As prisões aconteceram em Poços de Caldas e em Passos (MG), onde houve apoio da Polícia Civil da cidade. Segundo o delegado, já foram identificados golpes em uma papelaria em Poços de Caldas e em uma loja de pneus com filiais na cidade e em Campestre (MG), onde o golpe foi de R$ 20 mil.

Além dos pneus, os suspeitos compravam vários tipos de produtos como bolachas, no valor de R$ 50 mil, compradas na cidade de Andradas (MG), sementes da cidade de Monte Santo de Minas (MG) no valor de R$ 90 mil e R$ 3 mil em temperos comprados na cidade de Osasco (SP).

Na operação, além das prisões, foram encontrados materiais que são parte do crime, como pneus e peças automotivas. Os seis envolvidos foram presos preventivamente e, agora, a polícia trabalha para identificar outros suspeitos e mais estabelecimentos que tenham caído nos golpes.

Pneus foram apreendidos durante operação que apurou fraudes em Poços de Caldas (MG) e região. (Foto: Polícia Civil)
Pneus foram apreendidos durante operação que apurou fraudes em Poços de Caldas (MG) e região. (Foto: Polícia Civil)

Fonte: G1 Sul de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *