Greve dos fiscais do IMA atinge pelo menos dois postos no Sul de Minas

A greve dos fiscais do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), completou 10 dias nesta quinta-feira (27). Segundo o sindicato, nove dos 16 postos aderiram ao movimento que reivindica melhorias trabalhistas no estado e começou no dia 17 de agosto. No Sul de Minas, há paralisação nas unidades de Extrema e Borda da Mata.

“Hoje a gente não consegue chegar ao fim da carreira com esse plano de carreira atual”, diz o fiscal agropecuário do IMA, Rafael Bombachi. “Outra reivindicação é a equiparação do nosso salário com o do órgão ambiental.”

Sem previsão para o fim da greve que atingiria metade dos 1.065 fiscais existentes em Minas Gerais, produtores se dizem preocupados. O controle sobre a circulação de mercadorias como carnes e verduras é feito pelo IMA e a suspensão das atividades nos postos criaria um cenário de vulnerabilidade para os produtores legalizados.

“A gente que legalizou sai prejudicado. Os ilegais estão tranquilos porque eles sabem que não tem fiscalização”, diz Adilson Jonas da Silva, dono de um laticínio em Borda da Mata.

ima_interna

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *